[1]
R. J. Gloeckner, “Iluminescências blanchotianas: o grotesco, o grito”, Let. Hoje (Online), vol. 48, nº 2, p. 215-222, maio 2013.