Processamento de interrogativas-QU em Português Brasileiro: evidências de eyetracking e EEG

  • Fernando Lúcio de Oliveira Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Marcus Maia Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Aniela Improta França Universidade Federal do Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0002-3614-2970
Palavras-chave: Processamento, Assimetria sujeito-objeto, Português brasileiro, Rastreamento ocular, Eletroencefalografia

Resumo

Este artigo trata do processamento de sentenças com interrogativas-QU de sujeito e de objeto em português brasileiro1 (PB). Especificamente, investigou-se a Assimetria Sujeito-Objeto nesse tipo de sentença, partindo-se de resultados anteriores com a técnica de leitura automonitorada (OLIVEIRA; MAIA, 2010; OLIVEIRA, 2013). Foram utilizadas as técnicas de rastreamento ocular (eyetracking) e eletroencefalografia (EEG) como ferramentas de diagnóstico do processamento linguístico em tempo real. O objetivo era buscar evidências sobre o modus operandi do parser durante o processamento das funções de sujeito e de objeto em sentenças interrogativas-QU no PB e verificar se há discrepâncias entre as técnicas utilizadas. Os resultados revelam diferenças interessantes, permitindo discernir os níveis de análise representacional, algorítmico e implementacional, na direção da clássica proposta de Marr (1982).

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aniela Improta França, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Aniela Improta Franca concluiu o doutorado em Linguística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2002, tendo estagiado no Cognitive Neuroscience of Language Lab da Universidade de Maryland, USA, no Instituto de Neurologia da UFRJ e no Ambulatório de AVC da UFF. É Professor Adjunto do Departamento de Linguística da UFRJ, membro do Conselho da Pós Graduação em Linguística e membro efetivo do Programa Avançado de Neurociência (PAN), também da UFRJ, onde atua como vice coordenadora. Desde 2006 coordena o Laboratório de Acesso Sintático - ACESIN. Atua na área de Teoria e Análise Linguística e em Neurociência da Linguagem. Atuou como Coordenadora do GT de Psicolingüística da Anpoll (Associação Nacional de Pós-graduação de Pesquisa em Letras e Lingüística) no bienio 2008-2010. É atualmente Cientista do Nosso Estado da FAPERJ (2017-2020) e Pesquisadora do CNPq.

Referências

ALVES, M. C. S.; OLIVEIRA, T. M.; PEREIRA, L. G.; ALMEIDA, P. B. Processamento de sentenças clivadas de sujeito e objeto denotando hiponímia e contraste no português do Brasil. ReVEL, Rio de Janeiro, n. 10 (ed. esp.), p. 282-316, 2015. Disponível em: <http://www.revel.inf.br/files/8ff34075c75611394b73615c9fecc537.pdf>. Acesso em: 28 ago. 2017.

BARILE, Wendy; MAIA, Marcus. Aspectos prosódicos do Qu in-situ no português brasileiro. ReVEL, v. 6, n. 11, ago. 2008. Disponível em: <http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_11_aspectos_prosodicos_do_qu_in_situ.pdf>. Acesso em: 28 ago. 2017.

CEREJEIRA, J. I. G. Aquisição de Interrogativas de Sujeito e de Objeto em Português Europeu. Dissertação (Mestrado) – Lisboa: UNL, 2009.

CHOMSKY, Noam. Conditions on Transformations. In: ANDERSON, S. R.; KIPARSKY, P. (Ed.). A Festschrift for Morris Halle, New York: Holt, Reinehart and Winston, Inc., 1973.

CHOMSKY, N. On Wh-Movement. In: CULICOVER, P.; WASOW, T.; AKMAJIAN, A. (Ed.). Formal Syntax. New York: Academic Press, 1977. p. 71-132.

CHOMSKY, N. Lectures on Government and Binding. The Pisa Lectures. Holland: Foris Publications. Reprint. 7th ed. Berlim and New York: Mouton de Gruyter, 1981.

CHOMSKY, N. The Minimalist Program. Cambridge, MA: MIT Press, 1995.

CHOMSKY, N. Three Factors In Language Design. Linguistic Inquiry, v. 36, n.1, p. 1-22, winter 2005.

CLIFTON, C.; FRAZIER, L. Comprehending sentences with long-distance dependencies. In: TANENHAUS, M. K.; CARLSON, G. (Ed.). Linguistic structure in language Processing. Dordrecht: Kluwer Academic Press, 1989.

COSTA, J.; LOBO, M.; SILVA, C. Subject-Object Asymmetries in the acquisition of Portuguese relative clauses: adult vs. Children. Revista Lingua, v. 121, p. 1083-1100, 2011.

CRAIN, S.; FODOR, J. D. (1985). How can grammars help parsers? In: DOWTY, D.; KARTUNNEN, L.; ZWICKY, A. (Ed.). Natural language parsing. Cambridge: Cambridge University Press, 1985.

DE VINCENZI, Marica. Syntatic parsing strategies in Italian. Dordrecht, Holland: Kluwer Academic Publishers, 1991.

DE VINCENZI, M. Syntatic Analysis in Sentence Comprehension: Effects of Dependency Types and Grammatical Constraints. Journal of Psycholinguistic Research, v. 25, n. 1, 1996.

ELISEU, André. Sintaxe do Português. Lisboa: Editorial Caminho, 2008. (Coleção O Essencial sobre Língua Portuguesa).

FANSELOW, G.; KLIEGL, R.; SCHLESEWSKY, M. Syntactic variation in German wh questions: a rating and a training study. Linguistic Variation Yearbook, v. 5B, p. 37-63, 2005.

FRANÇA, A. I.; GOMES, J. N. A técnica de ERP: investigando a assimetria sujeito-objeto na interface sintaxe-semântica com EEG. Revista Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 50, n. 3, p. 360-370, jul.-set. 2015.

FRAZIER, L.; FODOR, J. D. The Sausage Machine: A new two-stage parsing model. Cognition, v. 6, p. 291-326, 1978.

FRAZIER, L. Syntactic processing: Evidence from Dutch. Natural Language and Linguistic Theory, v. 5, p. 519-560, 1987.

GIBSON, Edward; THOMAS, James. Memory limitations and structural forgetting: the perception of complex ungrammatical sentences as grammatical. Language and Cognitive Processes, v. 14, p. 225-248, 1999.

GIBSON, E. The dependency locality theory: A distancebased theory of linguistic complexity. In: Miyashita , Y.; Marantz , A.; O'Neil, W. (Ed.). Image, language, brain. Cambridge, MA: MIT Press, 2000. p. 95-126.

GIBSON, E.; DESMET, T.; GRODNER, D.; WATSON, D.; KO, K. Reading relative clauses in English. Cognitive Linguistics, v.16, p. 313-354, 2005.

GOMES, Juliana Novo. A direcionalidade no relacionamento semântico: um estudo de ERP. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

GOMES, Juliana Novo. Investigating the dissociation between N400 e P600 effects on the syntax-semantics interface: an ERP study. Tese de Doutorado em Linguística Rio de Janeiro: Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

GOUVÊA, A. C. Complexidade sintática: o processamento de orações relativas em português brasileiro e em inglês. In: Maia , Marcus; Finger , Ingrid [Org.]. Processamento da Linguagem: Série de Investigações em Psicolinguística/GT de Psicolinguística. Pelotas: Educat, 2005.

HOFMEISTER, P.; JAEGER, T. F, SAG, I. A.; ARNON, I.; SNIDER, N. Locality and accessibility in wh-questions. In: Featherston , S.; Sternefeld, W. (Ed.). Roots: Linguistics in Search of its Evidential Base. Berlin: Mouton de Gruyter, 2007.

KUTAS, M.; HILLYARD, S.A. Reading senseless sentences: Brain potentials reflect semantic incongruity. Science, v. 207, p. 203-205, 1980.

KWON, N.; GORDON, P. C.; LEE, Y.; KLUENDER, R.; POLINSKY, M. Cognitive and Linguistic Factors Affecting subject/object asymmetry: an eye-tracking study of prenominal relative clauses in Korean. Language, v. 86, n. 5, p. 546-582, 2010.

LAGE, A. C.; LEMLE, M.; GESUALDI, A. R.; CAGY, M.; INFANTOSI, A. F. C. Potenciais Relacionados a Eventos (ERP) revelam o curso da derivação sintática e a dinâmica da integração entre micromódulos de cognição de linguagem. Revista Ciências & Cognição, v. 13, n. 2, p. 03-13, 2008.

LOBO, M.; SANTOS, A. L.; SOARES-JESEL, C.; VAZ, S. Compreensão de Estruturas Clivadas na Aquisição do Português Europeu. Textos Selecionados, XXIX Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística. Porto: APL, 2014.

MAIA, Marcus; FINGER, Ingrid [Org.]. Processamento da Linguagem. Pelotas: Educat, 2005.

MAIA, M. Teoria Gramatical, Sintaxe Experimental e Processamento de Frases: explorando os efeitos do antecedente e da lacuna ativos. Revista da ABRALIN, v. 13, n. 2, p. 93-117, jul./dez. 2014a.

MAIA, M. Efeito da lacuna preenchida e plausibilidade semântica no processamento de frases em português brasileiro. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Anáfora e correferência: temas, teorias e métodos, v. 23, n. 49, p. 23-46, 2014b.

MAIA, M.; MOURA, A.; OLIVEIRA, F. L. Ilusão Gramatical e Falibilidade Seletiva no Processamento de Lacunas Não Preenchidas em Português Brasileiro. Revista da ABRALIN, v. 13, n. 1, p. 301-324, jan./jun. 2014.

MAIA, M.; MOURA, A.; SOUZA, M. Ilhas sintáticas e plausibilidade

semântica – um estudo de rastreamento ocular de frases com lacunas preenchidas em português brasileiro. Revista Scripta, Belo Horizonte, v. 20, n. 38, p. 287-305, 1º sem. 2016.

OLIVEIRA, F. L.; MAIA, M. Processing of Subject and Object Wh-Questions in Brazilian Portuguese. In: Papers in Psycholinguistics: Proceedings of First International Psycholinguistics Congress. Rio de Janeiro: Imprinta, 2010.

OLIVEIRA, Fernando Lúcio de. O Processamento da Assimetria Sujeito-Objeto em Construções do Tipo QU no Português Brasileiro: Interrogativas e Relativas. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

OLIVEIRA, F. L. O processamento da assimetria sujeito-objeto e a hipótese da assimetria como terceiro fator. Tese (Doutorado) - – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017a.

OLIVEIRA, F. L. O Efeito da Lacuna Preenchida na posição de sujeito no português brasileiro. Soletras, PPLIN/UERJ, p. 89-104, 2017b.

OLIVEIRA, F. L. Sobre a noção de Terceiro Fator de Noam Chomsky. Seminário “A UFRJ faz 100 anos”. Comunicação oral, 2017.

QUAREZEMIN, S. Assimetria Sujeito-Objeto Focalizados nas sentenças clivadas e pseudoclivadas. Revista Veredas, v. 18, n. 1, p. 60-78, 2014.

STOWE, L. Parsing wh-constructions: evidence for on-line gap location. Language and Cognitive Processes, v. 1, p. 227-463, 1986.

TRAXLER, M. J.; MORRIS, R. K.; SEELY, R. E. Processing Subject and Object Relative Clauses: Evidence from Eye Movements. Journal of Memory and Language, v. 47, p. 69-90, 2002.

Publicado
2018-06-05
Como Citar
de Oliveira, F. L., Maia, M., & França, A. I. (2018). Processamento de interrogativas-QU em Português Brasileiro: evidências de eyetracking e EEG. Letras De Hoje, 53(1), 24-38. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2018.1.29040
Seção
Linguagem na perspectiva da Psico/Neurolinguística e da Neurociência Cognitiva