Neurociência cognitiva na sala de aula: estratégias de ensino de Língua Espanhola

Palavras-chave: Neurociência cognitiva, Leitura, Língua espanhola

Resumo

Apresentamos, neste artigo, uma análise de atividades de um material didático elaborado para o ensino de leitura em Língua Espanhola (PINHO, 2015b) que tem como base conceitos da Neurociência Cognitiva (COSENZA; GUERRA, 2011) e do ensino e aprendizagem de leitura (LEFFA, 1996; SCHLATTER, 2009). O objetivo deste trabalho é analisar algumas atividades e estratégias de ensino de Língua Espanhola utilizadas em aulas aplicadas pela pesquisadora na referida pesquisa e observar como elas contribuem com o ensino e a aprendizagem de leitura em língua espanhola. A análise das atividades foi feita com base nos conceitos neurocientíficos de funções cognitivas (percepção, memória, funções executivas e funções expressivas) e em estudos sobre o desenvolvimento da habilidade da leitura. Foi possível verificar que as atividades de compreensão leitora analisadas buscam desenvolver as funções cognitivas durante o processo de aprendizagem da leitura em língua espanhola, além de estimularem o uso de estratégias de leitura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Louise Silva do Pinho, Universidade Federal do Pampa
Graduada em Letras Português, Espanhol e respectivas Literaturas pela Universidade Federal do Pampa e Mestre em Ensino de Línguas pela Universidade Federal do Pampa, com pesquisa na área de neurolinguística e aquisição de línguas adicionais.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

CAMMAROTA, Martín; BEVILAQUA, Lia; IZQUIERDO, Iván. Aprendizado e memória. In: LENT, Roberto (Org.). Neurociência da mente e do comportamento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2015. p. 241-252.

COZENZA, Ramon M.; GUERRA, Leonor B. Neurociência e educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DAMÁSIO, António. O mistério da consciência. São Paulo: Companhia das letras, 2000.

FROST, Ram. Sistemas ortográficos e processos de reconhecimento de palavras na leitura. In: SNOWLING, M.; HULME, C. (Orgs.). A ciência da leitura. Porto Alegre: Penso, 2013. p. 290-313.

LEFFA, Vilson J. Aspectos da leitura: uma perspectiva psicolinguística. Porto Alegre: Sagra: DC Luzzato Editores, 1996.

LEFFA, Vilson J.; IRALA, Valesca B. O ensino de outra(s) língua(s) na contemporaneidade. In: LEFFA, V. J.; IRALA, V. B. Uma espiadinha na sala de aula: ensinando línguas adicionais no Brasil. Pelotas: Educat, 2014. p. 21-48.

LENT, Roberto. Cem bilhões de neurônios: conceitos fundamentais de Neurociência. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2010.

LENT, Roberto. Neuroplasticidade. In: LENT, Roberto (Org.). Neurociência da mente e do comportamento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2015. p. 241-252.

MAIA, Heber. Funções cognitivas e aprendizado escolar. In.: MAIA, Heber (Org.). Neurociências e desenvolvimento cognitivo. 2. ed. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011. p. 55-62. (Coleção Neuroeducação, 2).

MAIA, Heber; COSTA, Célia Regina Carvalho Machado da Costa. Funções executivas. In: MAIA, Heber (Org.). Neurociências e desenvolvimento cognitivo. 2. ed. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011. p. 55-62. (Coleção Neuroeducação, 2)

PINHO, Louise Silva do. Filosofia Bakhtiniana da Linguagem e Neurociências em diálogo: uma proposta para o ensino de leitura em Língua Espanhola. 2015. 194 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pampa, Bagé, RS, 2015a. Disponível em: <http://cursos.unipampa.edu.br/cursos/profelinguas/files/2017/05/filosofia-bakhtiniana-da-linguageme-neurociencias-em-dialogo.pdf>. Acesso em: 27 set. 2017.

PINHO, Louise Silva do. !Léelo ahora! Prácticas de lectura en lengua española. 2015. 55 f. Produto pedagógico (Mestrado) – Universidade Federal do Pampa, Bagé, RS, 2015b. Disponível em: <http://cursos.unipampa.edu.br/cursos/profelinguas/files/2017/05/leelo-ahora--practicas-de-lectura-en-lenguaespanola.pdf>. Acesso em: 27 set. 2017.

RELVAS, Marta Pires. Neurociência na prática pedagógica. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2012.

ROJO, Roxane. Protótipos didáticos para os multiletramentos. In: ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (Orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. p. 7-9.

SCHLATTER, Margarete. O ensino de leitura em língua estrangeira na escola: uma proposta de letramento. In: Calidoscópio. Revista de Linguística Aplicada, São Leopoldo: Unisinos, v. 7, n. 1, p. 11-23, jan./abr. 2009. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2018.

SCHLATTER, Margarete; GARCEZ, Pedro de Moraes. Línguas Adicionais na escola: aprendizagens colaborativas em inglês. Erechim: Edelbra, 2012.

Publicado
2018-06-05
Como Citar
do Pinho, L. S. (2018). Neurociência cognitiva na sala de aula: estratégias de ensino de Língua Espanhola. Letras De Hoje, 53(1), 80-88. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2018.1.28663
Seção
Linguagem na perspectiva da Psico/Neurolinguística e da Neurociência Cognitiva