A atração pelo desconhecido e a visão da América na obra de Marie van Langendonck

  • Pamela Pinto Chiareli Fachinelli Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro
  • Joana Luiza Muylaert de Araújo Universidade Federal de Uberlândia
  • Fani Miranda Tabak Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Palavras-chave: Uma colônia no Brasil, Madame van Langendonck, Literatura de viagem.

Resumo

O livro Uma Colônia no Brasil que é pouco conhecido no meio acadêmico. Escrito por uma belga, Madame van Langendonck, relata as experiências da autora em terras brasileiras no período em que residiu em uma colônia ao sul do país, entre os anos de 1857 e 1859. Marie van Langendonck, aos sessenta anos, embarcou em um navio de emigrantes seduzida pelo desejo de vivenciar a floresta virgem do Brasil. Acredita-se que a viajante tenha absorvido a visão edênica de um mundo virgem revivida no Romantismo. Assim, busca-se discutir a construção do imaginário europeu acerca da natureza americana e seu impacto na obra de Marie.

 

************************************************************************************************************************************************************************************************************

 

The attraction of the unknown and the vision of America in the work of Marie van Langendonck

Abstract: The book Uma Colônia no Brasil that is almost unknown in the academy. It was written by a belgium, Madame van Langendonck and has the purpose of describing her experiences in the Brazilian lands in the period she lived in a colony located in the south of the country, in the years 1857 to 1859. At sixty, Marie van Langendonck boards in an emigrant ship seduced by the desire of living in a virgin forest in Brazil. As soon as we believe the traveler had assimilated the edenic vision of a virgin world relived in the Romantic period, we intend to discuss the construction of the European American imaginary about nature and its impact on the work of Marie van Langendonck.

Keywords: A Colony in Brazil; Mme. van Langendonck; Travel literature.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pamela Pinto Chiareli Fachinelli, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro
Graduada em Letras (habilitação Português/Inglês) pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), em julho de 2011. Mestre em Letras - Estudos Literários pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atualmente, professora no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro, campus Uberaba.
Joana Luiza Muylaert de Araújo, Universidade Federal de Uberlândia
Graduada em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1983), mestre em Letras (Ciência da Literatura) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988) e doutora em Letras (Ciência da Literatura) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993). Atualmente, professora associada da Universidade Federal de Uberlândia, Instituto de Letras e Lingüística e integrante do corpo de docentes permanentes do Programa de Pós-Graduação em Letras - Mestrado em Teoria Literária, do mesmo instituto. 
Fani Miranda Tabak, Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Professora Adjunta III da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, com ênfase nos estudos de narrativa poética e historiografia, modernidade e estudos de gênero. Mestre e doutora em Estudos Literários  pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Recentemente, concluiu o estágio sênior em Literatura Comparada na University of Nottingham.

Referências

BRAGA-PINTO, C. As promessas da história: discursos proféticos e assimilação no Brasil colonial (1500-1700). São Paulo: Edusp, 2003.

FRANÇA, J. M. C. A construção do Brasil na literatura de viagem dos séculos XVI, XVII e XVIII: antologia de textos (1591-1808). São Paulo: UNESP, 2012.

GERBI, A. O novo mundo: história de uma polêmica 1750-1900. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

HOLANDA, S. B. Visão do paraíso: os motivos edênicos no descobrimento e colonização do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1996.

LANGENDONCK, Madame Van. Uma colônia no brasil. Tradução de Paula Berinson. Florianópolis: Editora Mulheres: EDUNISC, 2002.

MONTAIGNE, M. Dos Canibais. In: ______. Ensaios: livro I. Porto Alegre: Globo, 1961.

NUNES, B. A visão romântica. In: GUINSBURG, J. (Org.). O romantismo. São Paulo: Perspectiva, 2011. p. 51-74.

PÉCORA, A. A arte das cartas jesuíticas do Brasil. In: ______. Máquina de gêneros. São Paulo: EDUSP, 2001. p. 17-68

PRATT, M. L. Os olhos do império: relatos de viagem e transculturação. Bauru: Edusc, 1999.

ROSENFELD, A.; GUINSBURG, J. Romantismo e classicismo. In: GUINSBURG, J. (Org.). O romantismo. São Paulo: Perspectiva, 2011. p. 261-274.

SUSSEKIND, F. O Brasil não é longe daqui: o narrador, a viagem. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

VENTURA, R. Estilo Tropical: a natureza como pátria. Remate de Males, Campinas, v. 7, p. 27-38, 1987. Disponível em:<http://www.iel.unicamp.br/revista/index.php/remate/article/view/2955/2438>. Acesso em: 16 mar. 2013.

WHITE, H. O tema do nobre selvagem como fetiche. In: ______. Trópicos do discurso: ensaios sobre a crítica da cultura. São Paulo: Edusp, 1994. p. 203-217.

Publicado
2015-12-10
Como Citar
Fachinelli, P. P. C., Araújo, J. L. M. de, & Tabak, F. M. (2015). A atração pelo desconhecido e a visão da América na obra de Marie van Langendonck. Letras De Hoje, 50(4), 452-462. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2015.4.20323
Seção
Comparando as culturas das Américas