“Vimqve omnem hvmanitatis”: o modelo pedagógico romano

  • Letícia Pereira Pimenta UFRGS
Palavras-chave: “Humanitas”, Educação, Formação integral.

Resumo

Educar-se é permanentemente esculpir-se, disse Plotino. Formar-se, portanto, na acepção educativa grega era não apenas o formar-se, mas o transformar-se. A educação (e, ducere, conduzir para fora, sair de) significava um vir-a-ser constante, um processo paulatino e exaustivo de desenvolvimento humano inacabado, em cujo homem jamais deixa de se tornar senão aquilo que já é. A concepção paidético-educativa percebe o ser humano como uma obra de arte em potencial, a ser devidamente moldada. A civilização grega possuía um ethos próprio e um ideal de ser humano, aos quais incumbia seus cidadãos se adequar. E este arquétipo representava aquilo que havia de mais cabal na natureza. Em face disso, à imagem e semelhança do modelo paidético grego, surge a humanitas romana, ou romanitas, ora sob análise.

Biografia do Autor

Letícia Pereira Pimenta, UFRGS
Publicado
2014-02-13
Seção
Artigos