A política como negócio de família

Arranjos familiares e nepotismo no cenário político do Paraná

Palavras-chave: Arranjos familiares, Nepotismo, Política Paranaense

Resumo

A partir das contribuições do Prof. Dr. Ricardo Costa de Oliveira (2004, 2007, 2012, 2015a, 2015b, 2016, 2017) buscar-se-á analisar por meio de um foco sociológico-biográfico (Bourdieu 1989, 1996, 2018), bem como, com o uso da metodologia de histórias de vida de Bertaux (1979), a trajetória de José Richa (PR) com o objetivo de alcançar o seu descendente direto na política paranaense – Beto Richa. Trata-se de buscar compreender em que medida as estratégias políticas do descendente de José Richa encontraram vinculação ou afastamento do capital simbólico construídos a partir da década de 1980 e por outro lado, em que medida se constituem uma “renovação” enquanto estratégias adaptativas desse herdeiro frente aos contextos políticos desfavoráveis e às regras do jogo institucional. Dessa forma, ao traçar um panorama geral sobre o nepotismo e a sua perpetuação nas diversas esferas de poder, podemos perceber como as relações de parentesco são essenciais no atual modelo político e podem elucidar muitas das relações que a caracterizam. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cátia Cilene Farago, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano), Santa Inês, BA, Brasil.

Mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba, PR, Brasil. Doutoranda em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba, PR, Brasil. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano), em Santa Inês, BA, Brasil. 

Referências

Alves, Alessandro Cavassin. 2017. A produção antroponômica para a política: casos no Paraná, Brasil. Revista NEP (Núcleo de Estudos Paranaense) 3 (3): 136-155. https://doi.org/10.5380/nep.v3i3.54327.

Arruda, Rose; Teixeira, Helio. 2010. Richa, o político. Curitiba: Independente.

Bertaux, Daniel. 1979. Destinos pessoais e estrutura de classe: para uma crítica da antroponomia política. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Bourdieu, Pierre. 2007. “Espaço social e gênese das classes”. In O poder simbólico, editado por Fernando Tomaz, 133-161. Lisboa: Bertrand Brasil.

Bourdieu, Pierre. 1996. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus.

Bourdieu, Pierre. 2018. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Florianópolis: Editora da UFSC.

Carneiro Júnior, Renato Augusto. 2014. Religião e política: a Liga eleitoral católica e a participação da Igreja nas eleições de 1954. Curitiba: SAMP.

Farago, Cátia Cilene. 2006. “A Batalha da Copel: Governo, Parlamento e Movimento Social em Ação”. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Paraná.

Kunhavalik, José Pedro. 2004. “Ney Braga: trajetória política e bases do poder”. In A construção do Paraná moderno: Políticos e política no governo do Paraná de 1930 a 1980, organizado por Ricardo Costa oliveira, 231-418. Curitiba: SETI.

Machado, Vanderlei Hermes. 2015. “Do berço ao túmulo: família e cartórios no Paraná”. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Paraná. Curitiba. https://doi.org/10.5380/nep.v2i1.45426.

Magalhães, Marion Brepohl de. 2001. Paraná: política e governo. Curitiba: SEED.

Oliveira, Ricardo Costa de. 2007. “Famílias, poder e riqueza: redes políticas no Paraná em 2007”. Sociologias 9, no. 18 (jun./dez): 150-169. https://doi.org/10.1590/S1517-45222007000200008.

Oliveira, Ricardo Costa de. 2012. Na teia do nepotismo – sociologia política das relações de parentesco e poder político no Paraná e no Brasil. Curitiba: Editora Insight.

Oliveira, Ricardo Costa de. 2015. “Famílias políticas, desigualdade e estratificação social no Brasil contemporâneo”. Comunicação apresentada no XVII Congresso Brasileiro de Sociologia, Porto Alegre (RS), 20 a 23 de Julho de 2015. http://automacaodeeventos.com.br/sociologia/sis/admin/pro_lista_programa.asp?strConsultar=S.

Oliveira, Ricardo Costa de. 2015b. Estado, classe dominante e parentesco no Paraná. Blumenau: Nova Letra.

Oliveira, Ricardo Costa de. 2016. “Sem mulheres não há nepotismo. ‘Cherchez la femme’ e principalmente ‘cherchez la famille’. Mulheres, Famílias e Genealogias Emergentes! In Nepotismo, Parentesco e Mulheres, organizado por Ricardo Costa de Oliveira, 13-36. Curitiba: RM Editores.

Oliveira, Ricardo Costa de. et al. 2017. Família, parentesco, instituições e poder no Brasil: retomada e atualização de uma agenda de pesquisa. Revista Brasileira de Sociologia 5, no. 11 (set./dez.): 165-198. https://doi.org/10.20336/rbs.225.

Sebastiani, Sylvio; Faria, Enéas. 1997. Governadores do Paraná: a história por quem construiu a história. Curitiba: Sistani.

Silva, Carla Andreia Alves da. 2015. “Relações de poder político e parentesco no município de Londrina - Paraná”. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Paraná. https://doi.org/10.5380/nep.v1i1.43270.

Publicado
2022-09-14
Como Citar
Farago, C. C. (2022). A política como negócio de família: Arranjos familiares e nepotismo no cenário político do Paraná. Conversas & Controvérsias, 9(1), e42108. https://doi.org/10.15448/2178-5694.2022.1.42108
Seção
Dossiê – Sociologia das elites políticas