OS RECURSOS NATURAIS E SEUS USOS: O CASO DO PARQUE DA CIDADE, TERESINA, PIAUÍ, REGIÃO NORDESTE DO BRASIL

  • Francílio de Amorim dos Santos Instituto de Educação Superior do Brasil - IESB
  • Maria Suzete Souza Feitosa Universidade Estadual do Piauí - UESPI
Palavras-chave: Parque da Cidade, potencialidades, formas de utilização.

Resumo

São perceptíveis os danos ambientais causados pela espécie humana, ao longo do seu processo de desenvolvimento técnico. É fato que toda retirada de recurso da natureza produz danos, porém, é possível minimizá-los. Almejando um equilíbrio entre exploração e conservação ambiental, elaboraram-se leis que visam à criação de áreas protegidas, as quais são chamadas, no Brasil, de Unidades de Conservação da Natureza e são também um avanço rumo à conservação da biodiversidade mundial. É nesse intuito que se objetivou realizar um diagnóstico das potencialidades e usos dos recursos naturais no Parque da Cidade, em Teresina-Piauí. Como objetivos específicos procuraram-se: identificar o estado físico e de infraestrutura, conhecer como é utilizado o ambiente e apresentar, a partir da pesquisa, alternativas sustentáveis para o uso dos recursos do citado Parque. Este é considerado, pela Lei nº 9.985/2000, como Unidade de Proteção Integral, de vasta beleza natural e com uma infraestrutura montada para atender aos visitantes. A metodologia usada para alcançar os objetivos deu-se por meio de entrevistas, a saber: 15 (quinze) visitantes, escolhidos de forma aleatória, e 3 (três) funcionários do Parque. Os resultados mostraram que há uma significativa insatisfação dos visitantes com a atual infraestrutura, devido aos problemas de natureza financeira, os quais resultam em falta de manutenção dos instrumentos, qualidade ruim dos brinquedos para lazer das crianças, insegurança, devido a falta de iluminação adequada e insuficiência de funcionários. Nos moldes atuais de desenvolvimento sustentável que as nações propõem, torna-se impraticável a conservação da biodiversidade, devido à insuficiência de investimentos e a sobreposição do econômico ao ambiental.

Biografia do Autor

Francílio de Amorim dos Santos, Instituto de Educação Superior do Brasil - IESB
Graduado em Ciências Biológicas pelo Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí - IFPI (2004-2008) e Geografia pela Universidade Estadual do Piauí - UESPI (2004-2010). Atuando na area ambiental / organização espacial.
Maria Suzete Souza Feitosa, Universidade Estadual do Piauí - UESPI
Graduada em Geografia pela Universidade Federal do Piauí - UFPI; Pós-Graduada em Administração de Unidades de Conservação pela Universidade de Brasília - UNB; Mestre em Ciências da Educação pela Universidade Estadual do Piauí - UESPI; Doutorando em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE; Professora do Curso de Geografia da Universidade Estadual do Piauí - UESPI.
Publicado
2012-04-24
Seção
Artigos