Análise do crescimento de escamas de Lycengraulis grossidens (Agassiz, 1829), em populações da bacia rio Uruguai médio, Rio Grande do Sul

  • Maykol Garcia Goulart
  • Alexandre da C. Aschenbrenner
  • Thiago Bortoluzzi
  • Camila da Rosa da Silveira
  • Evanhoé Dolejal Lepkoski
  • Juliane Alves Martins
  • Elenice da Silva Brandli
  • Deise Camponogara Roos
  • Enrique Querol
  • Marcus V. Querol

Resumo

A pesquisa teve a duração de 2 anos, de abril 2003 a março de 2005 e foi desenvolvida no distrito de São Marcos, Uruguaiana, na bacia do rio Uruguai Médio. Foram utilizadas escamas para a determinação da idade. A relação peso/comprimento nos indivíduos do primeiro ano mostrou para machos Wt= 0,0033 Lt^3,28 r=97%, fêmeas Wt=0,0035 Lt^3,25 r= 95% e para toda a população Wt= 0,003 Lt^3,25 r= 98%. A relação peso/comprimento no segundo ano mostrou para machos WT = 0,00492689*LT^3,11806 r= 95%, fêmeas WT = 0,00413513*LT^3,18228 r = 96% e para toda a população WT = 0,00481426*LT^3,12752 r = 95%. Para o crescimento em comprimento no primeiro ano obteve-se para machos LT= 26 (1- e 0,12(t-(-0,69)), para peso em crescimento WT= 88,38 (1-e 0,10(t- (-1,9)). O crescimento em comprimento no primeiro ano para fêmeas foi LT = 26(1-e 0,266(t- (-2,19)) e o peso em crescimento WT = 88,38 (1-e 0,496(t-(-0,68)). No segundo ano o crescimento em comprimento para machos foi LT= 26(1-e 0,42 (t-(- ,69)), e o peso em crescimento WT= 88,38 (1-e 0,55(t-(-0,79)). No segundo o crescimento em comprimento para fêmeas foi LT= 26(1- e 0,59 (t- (-0,12)) e o peso em crescimento WT= 88,39 (1-e 0,59 (t- (-0,12)). Foi observado que a formação do primeiro anel etário se dá com aproximadamente 10 cm. Os resultados obtidos indicam que os indivíduos de sardinha analisados apresentam crescimento somente no primeiro ano de vida. Palavras-chave: relação peso/comprimento, sardinha prata, Uruguaiana.
Seção
Artigos