Notas sobre mamíferos da região de Uruguaiana: estudo de indivíduos atropelados com informações sobre a dieta e conservação

  • Leonardo K. Tumeleiro
  • Joceléia Koenemann
  • Maurício C. N. Ávila
  • Flávia R. Pandolfo
  • Édison V. Oliveira

Resumo

Um levantamento sistemático das espécies de mamíferos atropelados em trechos da BR 472 e 290 entre Uruguaiana e Itaqui e Uruguaiana e Barra do Quarai, entre Abril de 2005 e Setembro de 2006, revelou os seguintes táxons: MARSUPIALIA, Didelphis albiventris, Lutreolina crassicaudata; XENARTHRA, Euphractus sexcintus; CARNIVORA, Cerdocyon thous, Lycalopex gymnocercus, Leopardus geoffroyi, Procyon cancrivorus, Galictis cuja, Conepatus chinga; ARTIODACTYLA, Mazama gouazoupira; RODENTIA, Cavia aperea, Holochilus brasiliensis e LAGOMORPHA, Lepus europaeus. A ordem mais freqüente foi Rodentia, com o pequeno caviomorfo Cavia aperea, seguida pela ordem Carnivora, mais frequentemente com o canídeo Cerdocyon thous e o zorrilho Conepatus chinga. Registra-se que as espécies encontradas atropeladas geralmente se encontram próximas à mata ciliar e a córregos. Como medidas de conservação são sugeridas para os locais de elevado índice de atropelamento, dentre elas: a instalação de placas de sinalização, lombadas visando despertar à conscientização e a sensibilização das pessoas que utilizam as rodovias. Palavras-chave: Mamíferos atropelados, conservação, conteúdo estomacal, Rio Grande do Sul.
Seção
Artigos