Atividade antrópica associada à mortalidade de mamíferos marinhos no litoral norte do Rio Grande do Sul, Brasil

  • Aurelea Mäder
  • Martin Sander
  • Tatiana C. Balbão

Resumo

São apresentadas informações sobre a mortalidade de mamíferos marinhos entre a praia de Imbé até a praia de Torres, no Rio Grande do Sul, durante o período de 2002 a 2003, em especial associada às atividades antrópicas. No total foram percorridos 936 km, através de várias incursões de campo, onde foram registradas 37 carcaças de mamíferos marinhos, pertencentes a três espécies de pinípedes: Arctocephalus australis (11), A. tropicalis (3), Otaria flavescens (9), duas de cetáceos Pontoporia blainvillei (10) e Tursiops truncatus (4). Durante o inverno e a primavera, registrou-se o maior número de animais mortos assim como o maior índice de redes-de-espera. A maioria das carcaças encontradas no inverno e na primavera apresentou indícios de atividades antrópicas. As variáveis mais associadas à morte destes mamíferos resultaram em 54,3% para indício de interações com redes-de-espera e ferimentos aparentes no corpo através do sistema Stepwise Multiple Regression. Palavras-chave: mamíferos marinhos, mortalidade de mamíferos, Pinnipedia, Cetacea.
Seção
Artigos