Descrição morfo-histológica do ovário de Acestrorhynchus pantaneiro (Menezes, 1992) (Teleostei, Characidae), em seus diferentes estádios de desenvolvimento, na bacia do Rio Uruguai médio, Uruguaiana, RS

  • Lisiane P. Rodrigues
  • Enrique Querol
  • Maria del Carmen Braccini

Resumo

Neste trabalho foi efetuada a análise morfológica e histológica do ovário de Acestrorhynchus pantaneiro (Menezes, 1992), descrevendo suas variações macroscópicas e microscópicas durante um ciclo reprodutivo. Esta é uma espécie pertencente à família Characidae que habita águas neotropicais. As coletas foram realizadas mensalmente, no período de abril de 2003 a março de 2004. Os indivíduos foram fixados com formol a 10%. No laboratório, os peixes são medidos, pesados, dissecados e as gônadas isoladas. Para o estudo morfológico do ovário foi considerado a vascularização, a transparência, o tamanho e a visualização dos ovócitos, a olho nu e com auxílio de lupa estereoscópica. Para estudo histológico procedeu-se às técnicas histológicas de rotina para microscopia óptica, inclusão em parafina, corte com espessura de 5µm e corados com Hematoxilina-Eosina. O ovário localiza-se na posição dorsal da cavidade abdominal e ventralmente ao sistema néfrico e à bexiga natatória, do tipo cistovariano. Histologicamente os ovários de A. pantaneiro são revestidos pela túnica albugínea, constituída de tecido conjuntivo, fibras musculares lisas e vasos sanguíneos. Os ovócitos foram classificados em cinco estádios do desenvolvimento gonodal, bem como as características nas diferentes fases de maturação. Palavras-chave: Acestrorhynchus pantaneiro, morfologia, histologia, ovário, ovócito.
Seção
Artigos