Efeitos da cal na qualidade da água e suas implicações na produção do pintado Pseudoplatystoma coruscans (agassiz, 1829) durante a alevinagem

  • Luís Antônio Kioshi Aoki Inoue
  • Paulo Sérgio Ceccarelli
  • José Augusto Senhorini

Resumo

O Pintado vem ganhando grande interesse na piscicultura nacional. Entretanto diversos são os cuidados que devem ser tomados no cultivo desse peixe, principalmente nas fases iniciais, onde os alevinos são muito sensíveis e susceptíveis a parasitas. A cal (CaMgO2) é muito usada em profilaxia, corrigindo alguns parâmetros da qualidade da água e auxiliando a desinfecção. Por ser profilática, é possível que auxilie nas condições gerais de manutenção dos alevinos e melhore a sobrevivência. O presente trabalho avaliou os efeitos de doses crescentes de cal (CaMgO2) na qualidade da água bem como suas implicações no crescimento e sobrevivência de alevinos de pintado. Foram utilizadas 16 caixas de fibra de vidro (0,4 m x 0,4 m x 0,3 m; 40 l) com aeração constante e inicialmente povoada com 40 alevinos por caixa. Foram testadas as doses de 0 g/m3, 5 g/m3, 10 g/m3 e 15 g/m3, com 4 réplicas cada. O peso e comprimento médio dos animais em uma amostra aleatória inicial foram de 0,57 g ± 0,17 g e 4,65 cm ± 0,44 cm. Os valores de alcalinidade, dureza e pH foram progressivamente crescentes de acordo com as doses de cal (P < 0,05). A variabilidade dos dados não permitiu detectar diferenças significativas entre as médias de crescimento e sobrevivência dos alevinos. A análise descritiva, no entanto, mostrou uma forte tendência de aumento na sobrevivência em função das doses de cal, sugerindo que a melhoria do ambiente por esse produto seja uma prática importante para se aumentar a sobrevivência do pintado nessa fase de criação intensiva. Palavras-chave: cal, qualidade da água, alevinos, Pseudoplatystoma corruscans.
Publicado
2008-01-16
Seção
Artigos