Gender social identities in English textbooks through the perspective of English as a Língua Franca

  • Jessica Martins de Araujo Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Aparecida de Jesus Ferreira Universidade Estadual de Ponta Grossa
Keywords: gender identity, English as a Língua Franca, textbook.

Abstract

Due to the importance of textbooks in teaching, this study analyzes English as a Língua Franca (Jenkins, 2006; Kalva and Ferreira, 2011; Gimenez, 2016) in relation to issues of gender identity (Auad, 2003; Louro, 2008) and racial identity (hooks, 1995; Gomes, 2005). The article analyses how white women and black women are represented in a selected collection of textbooks and how white women and black women are framed in the global context of English as a Língua Franca. The
methodology used is qualitative research (Godoy, 1995) based on documental analysis of textbooks (André, Ludke, 1986), using critical discourse analysis (Fairclough, 2001). We conclude that, in most cases, the images of women represented in these textbooks is that of white women who occupy more privileged social positions and who are native English speakers.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Jessica Martins de Araujo, Universidade Estadual de Ponta Grossa
Mestranda em Estudos da Linguagem (UEPG), atualmente é bolsista CAPES. Graduada em Letras Português e Inglês pela UEPG-Universidade Estadual de Ponta Grossa
Aparecida de Jesus Ferreira, Universidade Estadual de Ponta Grossa
Licenciada em Letras (UNIOESTE, Universidade Estadual do Oeste do Paraná), Mestre pela UNESP. Doutorado e Pós-Doutorado pela University of London (Inglaterra), professora do programa de mestrado e da graduação na UEPG. Foi professora do Ensino Fundamental e Médio e  escolas particulares de idiomas. Atuo nas áreas de Língua Inglesa e Prática de Ensino de Língua Inglesa, além de cursos de extensão. Integrante do GT da ANPOLL Formação de Educadores na Linguística Aplicada. Coordenadora do GEPLIS Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguagem e Identidades Sociais

References

André, Marli E. D. A. & Lüdke, Menga. 1986. Pesquisa Em Educação: Abordagens Qualitativas. São Paulo: EPU.

Auad, Daniela. 2002-2003. Educação para a democracia e co-educação: apontamentos a partir da categoria gênero. Revista USP, São Paulo, 56, p. 136-143, dez/fev.

Baladeli, Ana Paula Domingos. 2014. Questões de Identidade em sala de aula: que sentidos de brasilidade apresentam os Livros Didáticos? In Aparecida de Jesus Ferreira (Org.). As políticas do Livro Didático e Identidades Sociais de Raça, Gênero, Sexualidade e Classe em Livros Didáticos (p. 225-242). Campinas: Pontes Editores.

Bourdieu, Pierre. 1997. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Bordini, Marcella & Gimenez Telma. 2014. Estudos sobre Inglês como Língua Franca no Brasil (2005-2012): uma metassíntese qualitativa. Signum: Estud. Ling. (Londrina), 17(1), p. 10-43, jun.

Brasil. 2014. Guia de livros didáticos: PNLD 2015: língua estrangeira moderna: ensino médio. – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. 56 p.

Brasil. 2006. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio: linguagens, códigos e suas tecnologias (Vol. 1, cap. 3). Brasília.

Brasil. 2011. Retrato das desigualdades de gênero e raça / Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (4ª ed.). Brasília: Ipea. 39 p.

Brasil. 1998. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: 3º e 4º ciclos do Ensino Fundamental: Língua Estrangeira. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF.

Brigolla, Fernanda de Cássia & Ferreira, Aparecida de Jesus. 2013. A representação de gênero em Livros Didáticos de Língua Inglesa. Revista Uniabeu, 6(14), set-dez.

Butler, Judith. 1988. Performative Acts and Gender Constitution: an essay in Phenomenology and Feminist Theory. Theatre Journal, 40(4), p. 519-531.

Clara, Michele Padilha Santa. 2017. Letramento crítico e vozes de alunas e professora acerca das identidades sociais de gênero com intersecção de raça e de classe no livro didático de língua inglesa. Dissertação (Mestrado em Linguagem, Identidade e Subjetividade). Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa.

Camargo, Mábia & Ferreira, Aparecida de Jesus. 2014. Identidades sociais de raça no livro didático de língua inglesa: a branquitude como norma. In Aparecida de Jesus Ferreira (Org.). As políticas do Livro Didático e Identidades Sociais de Raça, Gênero, Sexualidade e Classe em Livros Didáticos (p. 163-183). Campinas: Pontes Editores.

Canagarajah, Suresh. 2006. Negotiating the local in English as a lingua franca. Annual Review of Applied Linguistics, USA, 26, p. 197-218.

Costa, Patricia Pauli. 2012. A Implementação do PNLD de língua inglesa nas escolas públicas da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre. 2012. 28 p. Monografia (Letras). Instituto de Letras do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Crystal, David. 2003. English as a global language (2ª ed.). Reino Unido: Universidade de Cambridge.

Dambrós, Lilian Paula. 2016. Construção das identidades sociais de raça com intersecção de classe nos livros didáticos de inglês do ensino médio aprovados pelos pnlds 2012 e 2015. 166 f. Dissertação (Mestrado em Linguagem, Identidade e Subjetividade). Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa.

Fairclough, Norman. 2001. Discurso e mudança social. Tradução de Izabel Magalhães. Brasília: Editora Universidade de Brasília.

Ferreira, Aparecida de Jesus & Ferreira, Susana Aparecida. 2011. Raça/etnia, gênero e suas implicações na construção das identidades sociais em sala de aula de línguas. RevLet Revista Virtual de Letras, 3(2), p. 114-129, ago./dez.

Ferreira, Aparecida de Jesus. 2014. Identidades Sociais de Raça, Gênero, Sexualidade e Classe nos Livros Didáticos de Língua Estrangeira na Perspectiva da Linguística Aplicada. In Aparecida de Jesus Ferreira (Org.). As políticas do livro didático e identidades sociais de raça, gênero, sexualidade e classe em livros didáticos (p. 91-119). Campinas: Pontes

Editores.

Ferreira, Aparecida de Jesus. 2009. Histórias de professores de línguas e experiências com racismo: uma reflexão para a formação de professores. Espéculo (Madrid), 42, p. 1-10.

Franco, Claudio de Paiva & Tavares, Kátia Cristina do Amaral. 2013. Way to go!: língua estrangeira moderna: inglês: ensino médio (1ª ed.). São Paulo: Ática.

Gimenez, Telma. 2016. Renomeando o Inglês e Formando Professores de uma Língua Global (Renaming English and Educating Teachers of a Global Language). Estudos Linguísticos e Literários, 52, p. 73-93.

Godoy, Arilda Schmidt. 1995. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de administração de empresas (São Paulo), 35(2), p. 57-63, mar.-abr.

Gomes, Nilma Lino. 2005. Alguns termos e conceitos presentes no debate sobre relações raciais no Brasil: uma breve discussão. In Educação anti-racista: caminhos abertos pela Lei Federal nº 10.639/03/ Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Brasília. 236 p. (Coleção Educação para todos).

Hall, Stuart. 2006. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A.

Halliday, M. A. K., Mcintosh, A., & Strevens, P. 1974. As ciências lingüísticas e o ensino de línguas. Petrópolis: Vozes.

hooks, bell. 1995. Intelectuais negras. Estudos Feministas. Tradução de Marcos Santarrita, 3(2), p. 464-478, jul./dez.

Jenkins, Jennifer. 2006. Points of view and blind spots: ELF and SLA. International Journal of Applied Linguistics (London), 16(2), p. 137-162.

Jenkins, Jennifer. 2015. Repositioning English and multilingualism in English as a lingua franca. Englishes in Practice, 2(3), p. 49-85.

Jovino, Ione da Silva. 2014. Representações de negros e negras num livro didático de Espanhol: alguns apontamentos. In Aparecida de Jesus Ferreira (Org.). As políticas do livro didático e identidades sociais de raça, gênero, sexualidade e classe em livros didáticos (p. 121-141). Campinas: Pontes Editores.

Kachru, Braj. B. 1985. Standards, codification and sociolinguistic realism: the English language in the outer circle. In R. Quirk & H. Widdowson (Eds.). English in the world: teaching and learning the language and literatures (p. 11-30). Cambridge: Cambridge University Press.

Kalva, Julia. M. 2012. Identidade nacional e língua franca: negociações no processo de ensino e aprendizagem de inglês. Dissertação (Mestrado em Linguagem, Identidade e Subjetividade). Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa.

Kalva, Julia. M. & Ferreira, Aparecida de Jesus. 2011. Inglês como língua franca e a concepção de identidade nacional por parte do professor de inglês: uma questão de formação. Fórum Linguístico, Florianópolis, 8(2), p. 165-176, jul./dez.

Lohn, Reinaldo Lindolfo & Machado, Vanderlei. 2004. Gênero e imagem: relações de gênero através das imagens dos livros didáticos de História. Revista Gênero (Niterói), 4(2), p. 119-134, jan./jul.

Louro, Guacira Lopes. 2008. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Pro-Posições, 19(2), 17-23, maio/ago.

Oliveira, Sara. 2008. Texto visual, estereótipos de gênero e o livro didático de língua estrangeira, Trab. Ling. Aplic. (Campinas), 47(1), p. 91-117, jan./jun.

O’regan, John P. 2014. English as a lingua franca: An immanent critique. Applied Linguistics, 35(5), p. 533-552.

Paraná. 2008. Diretrizes curriculares da educação básica do estado do Paraná, SEED.

Pereira, Ariovaldo L. 2013. Representações de Gênero em livros didáticos de língua estrangeira: Discursos gendrados e suas implicações para o ensino. In Ariovaldo L. Pereira & L. Gottheim (Org.). Materiais didáticos para o ensino de língua estrangeira: Processos de criação e contextos de uso (Vol. 1, p. 113-146). Campinas/SP: Mercado de Letras.

Pereira, Ariovaldo L. 2014. Identidades sociais de gênero em livros didáticos de língua estrangeira. In Aparecida de Jesus Ferreira (Org.). As políticas do livro didático e identidades sociais de raça, gênero, sexualidade e classe em livros didáticos (p. 205-224). Campinas: Pontes Editores.

Porfirio, Lucielen. 2018. Teachers’ education and the concept of ELF: a contribution to the reflection of pre service teachers Heteroglossia. Quaderni di Linguaggi e Interdisciplinarità, 16, p. 287-305.

Silva, Tomaz Tadeu da. 2000. A produção social da identidade e da diferença. In Tomaz Tadeu da Silva (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes.

Teixeira, Rozana. 2009. A representação social do negro no livro didático de história e língua portuguesa. XI Congresso Nacional de Educação – Educere. III Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia 26 a 29 de outubro de 2009. PUC-PR.

Tilio, Rogério. 2012. A construção social de gênero e sexualidade em livros didáticos de inglês: que vozes circulam. In A. de J. Ferreira (Org.). Identidades sociais de raça, etnia, gênero e sexualidade: práticas pedagógicas em sala de aula de línguas e formação de professores/as (p. 121-144). Campinas: Pontes.

Van Dijk, Teun. 2010. Discurso e poder. Hoffnagel, J. & Falcone, K. (Orgs.). São Paulo: Contexto.

Wodak, Ruth. 2004. Do que trata a ACD – um resumo de sua história, conceitos importantes e seus desenvolvimentos. Linguagem em (Dis)curso (Tubarão), 4, p. 223-243.

Woodward, Kathryn. (2000). Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In Tomaz Tadeu da Silva (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais (4ª ed., p. 7-72). Petrópolis: Vozes.

Published
2018-09-19
How to Cite
Martins de Araujo, J., & de Jesus Ferreira, A. (2018). Gender social identities in English textbooks through the perspective of English as a Língua Franca. BELT - Brazilian English Language Teaching Journal, 9(1), 74-90. https://doi.org/10.15448/2178-3640.2018.1.30901
Section
Article