Trajetórias de vida em perspectiva histórica: Joey Ramone e Marky Ramone

Fernando Mendes Coelho

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir alguns elementos que marcaram a geração de jovens norte-americanos dos anos 1960 e do início dos anos 1970, a qual, após o final da Segunda Guerra Mundial, experimentou um período de insatisfação política e social, que levou a inúmeras contestações frente aos comportamentos conservadores estabelecidos até então. Desta forma procuraremos, a partir da análise de alguns trechos de obras autobiográfica e biográfica dos músicos Marky Ramone e Joey Ramone, identificar como os jovens, antes de se tornarem astros do rock mundial, enfrentavam os dilemas políticos e culturais dos Estados Unidos, como a repulsa à Guerra do Vietnã, os atritos com a geração dos seus pais e a negação ao movimento hippie. Discutiremos que o surgimento da contracultura apresentou diversas vertentes e, que em contradição aos que apenas queriam paz e amor, havia nos subúrbios urbanos algo mais agressivo, que veio posteriormente a se estruturar como o movimento punk. Todos esses elementos perpassam as incertezas dos anos de juventude dos nossos personagens, que são o centro do objeto da pesquisa, e com a utilização de análises biográficas como fontes de pesquisa histórica, procuraremos explorar as possibilidades metodológicas deste campo teórico para consolidar a argumentação desta pesquisa.


Palavras-chave


Contracultura. Punk rock. Juventude. Estados Unidos.

Texto completo:

PDF

Referências


BERAS, Cesar; FEIL, Gabriel Sausen (org.). Sociologia do Rock. Jundiaí: Paco Editorial, 2015.

BELL, Marc. Punk Rock Blitzkrieg: Minha Vida como um Ramone. Trad. Aline Azuma. São Paulo: Editora Planeta, 2015.

DOSSE, François. O Desafio Biográfico: Escrever uma Vida. Trad. Gilson César Cardoso de Souza. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2015.

ELIAS, Norbert; SCOTSON, John L. Os Estabelecidos e os Outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

ENGELMANN, Deise Cristina. O Futuro da Gestão de Pessoas: como lidaremos com a geração Y? 2009. Disponível em: http://www.rh.com.br/Portal/Mudanca/Artigo/4696/o-futuro-dagestao-de-pessoas-como-lidaremos-com-a-geracao-y.html Acesso em: 31 jan.19.

GALLO, Ivone Cecília D’ávila. Punk: Cultura e Arte. Revista Varia História, Belo Horizonte, v. 24, n. 40, p.747-770, jul./dez. 2008. https://doi.org/10.1590/S0104-87752008000200024

HARTOG, François. Regimes de Historicidade: Presentismo e Experiências do Tempo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.

KOFMAN, Veronica; RAMONE, Dee Dee. Lobotomy: Surviving the Ramones. New York, Thunder Mouth Press, 2000.

LEIGH, Mickey. Eu Dormi com Joey Ramone: Memórias de uma Família Punk Rock. Porto Alegre: Dublinense, 2013.

MARCUSE, Herbert. A Ideologia da Sociedade Industrial: O Homem Unidimensional. 4. ed. Trad. Giasoni Rebuá. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1973.

MORAES, Everton de Oliveira. Deslocados, Desnecessários: O Ódio e a Ética nos Fanzines Punks (Curitiba, 1990-2000). Mestrado (Dissertação em História) - UFSC, Florianópolis, 2010.

MOORE, Allan F. Analyzing Popular Music. United Kingdom: Cambridge University Press, 2003. https://doi.org/10.1017/CBO9780511482014

ROSA, Alice Câmara. O Livro Beat: O Design de Livros-Objeto de Autores Beatnik. Graduação (Monografia) - Universidade de Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

ROMBES, Nicholas. Ramones 33 1/3. New York/London: Continuum, 2011.

SANTOS, Fernando Silva. There is no Future: Autonomia e Histerologia em Três Acordes. In: BERAS, Cesar; FEIL, Gabriel Sausen (org.). Sociologia do Rock. Jundiaí: Paco Editorial, 2015.

SOTO, Ernesto; ZAPPA, Regina. 1968: Eles só Queriam Mudar o Mundo. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/21778-3748.2019.1.32926

e-ISSN: 2178-3748

 

Avaliação do Qualis CAPES 
ÁREA CAPES - História
CLASSIFICAÇÃO - B3


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

 

 


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS