Referências para ensinar Matemática Moderna no primário: o material Cuisenaire e a sistematização de saberes

Maria Cristina Araújo de Oliveira

Resumo


O artigo apresenta um estudo sobre os saberes para ensinar matemática no ensino primário sistematizados em manuais pedagógicos que circularam em diferentes estados do Brasil nas décadas de 1960 e 1970. Particularmente, toma-se como foco o ensino de números e operações pelo método Cuisenaire. Nesse período se disseminaram propostas inovadoras relacionadas ao Movimento da Matemática Moderna. O texto orienta-se em torno do questionamento sobre a sistematização de saberes para ensinar matemática na perspectiva da Matemática Moderna, que se apresentava como referência para professores e normalistas, materializada em manuais pedagógicos. Esses saberes sistematizados, que dizem respeito à matemática para ensinar, um amálgama de conteúdo e métodos, uma criação voltada ao ensinoprimário, se constituem elementos de “profissionalidade” para professores primários. Assim, a “profissionalidade”é marcada pelo exercício de teorização pedagógica e didática que conduz a uma formalização da própria prática.


Palavras-chave


Método didático Cuisenaire. Matemática Moderna. Formação de professores. Normalistas.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, J. P. Histórias e práticas de um ensino na escola primária: marcas e movimentos da matemática moderna. 2011. Tese (Doutorado em Educação Cientifica e Tecnológica) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

https://doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2017v2n3p965

BARBIER, J. (ed.). Savoirs théoriques et saviors d’action. Paris: PUF, 1996.

BORGES, R. A. S. O caderno do professor Moreirinhas Pinheiro e a matemática na escola de magistério primário de Lisboa (década de 1960.) In: SEMINÁRIO TEMÁTICO “CADERNOS ESCOLARES DE ALUNOS E PROFESSORES E A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 1890-1990”, 15., 2017, Pelotas. Anais [...]. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, 2017. v. 1. p. 1-18.

https://doi.org/10.5327/z2176-947820170233

COSTA, R. R. O aperfeiçoamento de professores em matemática nas décadas de 1960 e 1970 no estado do Paraná. 2013. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2013.

https://doi. org/10.5327/z2447-211520181700087

FISCHER, M. C. B.; CARPES, F. Reformulação metodológica do ensino da matemática no 1o grau: análise preliminar do relatório de pesquisa realizada pelo GEEMPA (1975). In: MATOS, José Manuel; VALENTE, Wagner Rodrigues (org.). A Matemática Moderna nas escolas do Brasil e de Portugal: primeiros estudos. São Paulo: Da Vinci, 2007. p. 123- 135.

https://doi.org/10.11606/t.48.2012.tde- 14052013-103937

GOODSON, I. F. Professional knowledge, professional lives: studies in education and change. Maideanhead: Open University Press, 2003.

HOFSTETTER, R.; SCHNEUWLY, B. Savoirs en (trans)formation: au coeur des professions de l’enseignement et de la formation. Bruxelas: De Boeck, 2009.

https://doi.org/10.3917/dbu.hofst.2009.01.0007

MÁRQUEZ, A. D. Didática das matemáticas elementares: o ensino das matemáticas pelo método dos números em côr ou método Cuisenaire. Rio de Janeiro: Distribuidora de Livros Escolares, 1967.

MEDINA, D. A produção oficial do MMM para o ensino primário do Estado de São Paulo (1960-1980). 2007. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

https://doi.org/10.29289/259453942018v28s1057

OLIVEIRA, M. C. A. Percurso investigativo sobre a geometria e o desenho como saberes profissionais de professores dos anos iniciais no Brasil. Paradigma, Maracay, v. XXXIX, p. 175-189, 2018.

OLIVEIRA, M. C. A.; LEME DA SILVA, M. C. L.; VALENTE, W. R. (org.). O Movimento da Matemática Moderna: história de uma revolução curricular. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2011. v. 1. 190 p.

https://doi.org/10.7213/rde. v6i18.3235

ROXO, M. H.; NEVES, M. L. C. Didática viva da Matemática no Curso Primário. São Paulo: Moderna, 1970.

SHULMAN, L. S. et al. 150 ways of knowing: Representations of knowledge in teaching. In: CALDERHEAD, J. (org.). Exploring teachers thinking. Grã-Bretanha: Cassel Educational Limited, 1987. p. 104-124.

SOARES, E. T. P. Zoltan Paul Dienes e o sistema de numeração decimal na cultura escolar paranaense (1960-1989). 2014. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2014.

SOUZA, G. L. D. Educação Matemática na CENP: um estudo histórico sobre condições institucionais de produção cultural por parte de uma comunidade de prática. 2005. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

https://doi.org/10.17143/ciaed/ xxiilciaed.2017.00435

VALENTE, W. R. Dos livros didáticos para os cadernos de matemática: a emergência dos saberes profissionais. Zetetiké (on line), Campinas, v. 25, p. 254, 2017.

https://doi. org/10.20396/zet.v25i2.8648206




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2019.2.33816

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS