Transtornos mentais comuns em agricultores, relação com agrotóxicos, sintomas físicos e doenças preexistentes

Pâmela Vione Morin, Eniva Miladi Fernandes Stumm

Resumo


Objetivo: O objetivo do presente trabalho foi relacionar os transtornos mentais comuns em agricultores com o uso de agrotóxicos, sintomas físicos, psíquicos e doenças preexistentes. Método: Estudo transversal, descritivo e analítico, com 361 agricultores que utilizam agrotóxicos. Os instrumentos de coleta de dados foram: SRQ-20 e formulário de identificação, dados sociodemográficos e clínicos. Resultados: 173 (47,9%) participantes da pesquisa apresentaram transtorno mental comum, sintomas físicos, emocionais e doenças preexistentes. Existe relação estatisticamente significativa (p<0,01) entre tempo de agricultura, exposição, doenças preexistentes com os transtornos mentais comuns. Conclusão: A utilização de agrotóxicos compromete a saúde física e psíquica do agricultor.


Palavras-chave


Agroquímicos; Riscos Ocupacionais; Saúde do trabalhador; Agricultores.

Texto completo:

PDF

Referências


Abreu, P. H. B. & Alonzo, H. G. A. (2014). Trabalho rural e riscos à saúde: uma revisão sobre o “uso seguro” de agrotóxicos no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 19(10), 4197-4208. http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320141910.09342014

Albuquerque, P. C. C. D., Gurgel, I., Gurgel, A., Augusto, L., & Siqueira, M. (2015). Sistemas de informação em saúde e as intoxicações por agrotóxicos em Pernambuco. Rev Bras Epidemiol, 18(3), 666-78. http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201500030012

ANVISA. (2011). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Programa de Análise de Resíduo de Agrotóxico em Alimentos (PARA), dados da coleta e análise de alimentos de 2010. Brasília: ANVISA. http://portal.anvisa.gov.br/

Andreotti, G., Freeman, L. E. B., Hou, L., Coble, J., Rusiecki, J., Hoppin, J. A., & Alavanja, M. C. (2009). Agricultural pesticide use and pancreatic cancer risk in the Agricultural Health Study Cohort. International journal of cancer, 124(10), 2495-2500. http://doi.org/10.1002/ijc.24185

Associação Brasileira da Indústria Química. (2014). O desempenho da indústria química brasileira em 2014. Disponível em: . Acesso em: 8 set 2016.

Benachour, N. & Séralini, G. E. (2008). Glyphosate formulations induce apoptosis and necrosis in human umbilical, embryonic, and placental cells. Chemical research in toxicology, 22(1), 97-105. http://doi.org/10.1021/tx800218n

Benedetti, D., Nunes, E., Sarmento, M., Porto, C., dos Santos, C. E. I., Dias, J. F., & da Silva, J. (2013). Genetic damage in soybean workers exposed to pesticides: evaluation with the comet and buccal micronucleus cytome assays. Mutation Research/Genetic Toxicology and Environmental Mutagenesis, 752(1), 28-33. http://dx.doi.org/10.1016/j.mrgentox.2013.01.001

BESELER et al. (2008). Environmental Medicine Depression and Pesticide Exposures among Private Pesticide Applicators Enrolled in the Agricultural Health Study. Environmental Health Perspectives, 116(12), 1713-1719,

Brasil. Ministério da Saúde. (2016). Agrotóxicos na ótica do Sistema Único de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Cigana. (2016). Uso de agrotóxicos no Rio Grande do Sul chega quase ao dobro da média nacional. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2016.

Dossiê Abrasco. (2012). Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. Parte 1 – Agrotóxicos, Segurança Alimentar e Nutricional e Saúde. Rio de Janeiro: ABRASCO. http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320141910.09342014

Fareed, M., Pathak, M. K., Bihari, V., Kamal, R., Srivastava, A. K., & Kesavachandran, C. N. (2013). Adverse respiratory health and hematological alterations among agricultural workers occupationally exposed to organophosphate pesticides: a cross-sectional study in North India. PLoS One, 8(7), e69755. http://dx.doi.org/10.1371/journal.pone.0069755

Faria, N. M. X., Fassa, A. G., Meucci, R. D., Fiori, N. S., & Miranda, V. I. (2014). Occupational exposure to pesticides, nicotine and minor psychiatric disorders among tobacco farmers in southern Brazil. Neurotoxicology, 45, 347-354. http://dx.doi.org/10. 1016/j.neuro.2014.05.002

Ferreira, M. J. M. & Viana, M. M. (2016). The expansion of agribusiness in Ceará semiarid region and their implications for health, work and environment. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 20(58), 649-660. http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622015.0029

Furlong, M., Tanner, C. M., Goldman, S. M., Bhudhikanok, G. S., Blair, A., Chade, A. & Langston, J. W. (2015). Protective glove use and hygiene habits modify the associations of specific pesticides with Parkinson's disease. Environment international, 75, 144-150. http://doi.org/10.1016/j.envint.2014.11.002

Gawarammana, I. B. & Buckley, N. A. (2011). Medical management of paraquat ingestion. British journal of clinical pharmacology, 72(5), 745-757. http://doi.org/10.1111/j.1365-2125.2011.04026.x

Gonçalves, D. M., Stein, A. T., & Kapczinski, F. (2008). Avaliação de desempenho do Self-Reporting Questionnaire como instrumento de rastreamento psiquiátrico: um estudo comparativo com o Structured Clinical Interview for DSM-IVTR. Cad. Saúde Pública, 24(2):380-390. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008000200017.

Goldberg, D. P. & Huxley, P. (1992). Common mental disorders: a bio-social model. Tavistock/Routledge.

Lima. P. J. P. (2015). Prevalência de transtornos mentais comuns em comunidades rurais em Atibaia/SP – Brasil. Cad Brasileiros de Saúde Mental, 7(15): 101-121.

Londres, F. (2011). Agrotóxicos no Brasil: um guia para ação em defesa da vida. AS-PTA – Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa, 190.

Mascarenha, F., Pessoa, Y. S. R. Q. (2013). Aspectos que potencializam a contaminação do trabalhador rural com agrotóxicos: uma revisão integrativa. Trabalho e Educação, 22(2): 87-103.

Menegat, R. P. & Fontana, R. T. (2010). Condições de trabalho do trabalhador rural e sua interface com o risco de adoecimento Ciência, Cuidado e Saúde, 9(1), 52-59. http://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v9i1.7810

Merlo, A. R. C., Bottega, C. G., & Perez, K. (2014). Atenção à saúde mental do trabalhador: sofrimento e transtornos psíquicos relacionados ao trabalho (1ª ed.). Porto Alegre: Evangraf.

Ministério do Trabalho e Emprego. (2015). Portaria MTE nº 86, de 03 de março de 2005. NR 31 – Segurança e saúde no trabalho na agricultura, pecuária silvicultura, Exploração florestal e agricultura. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/data/files/8A7C812D33EF459C0134561C307E1E94/NR-31%20(atualizada%202011).pdf>. Acesso em: 04 out. 2016.

Miranda, N. M. (2015). Evidências dos efeitos dos agrotóxicos na carcinogênese. Revista da Graduação, 8(1).

Moreira, J. P. L., Oliveira, B. L. C. A., Muzi, C. D., Cunha, C. L. F., Brito, A. S., & Luiz, R. R. (2015). A saúde dos trabalhadores da atividade rural no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 31(8), 1698-1708. https://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00105114

Nodari, R. O. Guerra, M. P. Agroecologia: estratégias de pesquisa e valores. Estudos Avançados, 29(83), 183-207. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142015000100010

Pingali, P. L. (2012). Green revolution: impacts, limits, and the path ahead. Proceedings of the National Academy of Sciences, 109(31), 12302-12308. http://dx.doi.org/10.1073/pnas.1107959108

Salerno, C., Sacco, S., Panella, M., Berchialla, P., Vanhaecht, K., & Palin, L. A. (2013). Cancer risk among farmers in the Province of Vercelli (Italy) from 2002 to 2005: an ecological study. Annali di igiene: medicina preventiva e di comunita, 26(3), 255-263. http://dx.doi.org/10.7416/ai.2014.1983

Savi, E. P., Sakae, T. M., Candemil, R., Sakae, D. Y., & Remor, K. V. T. (2010). Sintomas associados à exposição aos agrotóxicos entre rizicultores em uma cidade no sul de Santa Catarina. Arquivos Catarinenses de Medicina, 39(1).

Sekhotha, M. M., Monyeki, K. D., & Sibuyi, M. E. (2016). Exposure to agrochemicals and cardiovascular disease: a review. International journal of environmental research and public health, 13(2), 229. http://doi.org/10.3390/ijerph13020229

Souza, A. D., Medeiros, A. D. R., Souza, A. C. D., Wink, M. R., Siqueira, I. R., Ferreira, M. B. C. & Torres, I. L. D. S. (2011). Avaliação do impacto da exposição a agrotóxicos sobre a saúde de população rural: Vale do Taquari (RS, Brasil). Ciência & saúde coletiva. 16(8), 3519-3528. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000900020

Viero, C. M., Camponogara, S., Cezar-Vaz, M. R., Costa, V. Z. D., & Beck, C. L. C. (2016). Risk society: the use of pesticides and implications for the health of rural workers. Escola Anna Nery, 20(1), 99-105. http://doi.org/10.5935/1414-8145.20160014

Wahab, A. (2016). The effect of pesticide exposure on cardiovascular system: a systematic review. International Journal of Community Medicine and Public Health, 3(1), 1-10. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00105114




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-8623.2018.2.26814

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

e-ISSN: 1980-8623

ISSN-L: 0103-5371

*********************************

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2018 EDIPUCRS