HABERMAS E A COMUNICAÇÃO IDEALIZADA

Luis Milman

Resumo


A Teoria da Ação Comunicativa resulta de uma investigação acerca dos fundamentos da racionalidade prática, desenvolvida por Habermas nos últimos 30 anos. Neste artigo, serão analisados os aspectos básicos desta teoria, com ênfase nos pontos que a referenciam como modelo explanatório das nossas práticas comunicativas. Pretendo discutir prioritariamente a tese segundo a qual nossas condutas linguísticas são conduzidas por compromissos pragmático-universais. A aceitação desta tese depende da possibilidade de explicitação dos compromissos determinantes das ações comunicativas válidas. Com base neste exame, vou propor a discussão de alguns pontos que me parecem mais frágeis na teoria de Habermas. Finalmente, pretendo contrastar este programa de reconstrução racional da comunicação com modelos teóricos pragmáticos não alinhados a priori com premissas racionalistas. Concluirei, a partir daí, que o argumento central de Habermas se fragiliza quando aplicado ás condições multilaterais e difusas nas quais os usos da linguagem efetivamente ocorrem.


Palavras-chave


1984-6746.1996.162.35824

Texto completo:

PDF

Referências


HABERMAS, Jürgen, Theorie und Praxis - Darmstadt-Neuwied: Herman Luchterhand Verlag, 1963 {trad. esp. Teoria y Praxis, Madrid: Ed. Tecnos, 1987).

--. Erkenntnis und Interesse, Frankfurt am Main: Suhrkam Verlag, 1968 {trad. bras. Conhecimento e Interesse, Rio de Janeiro: Zahar, 1982).

-- . Technik und Wissenschaft ais "Ideologie", Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1968 {trad. port. Técnica e Ciência como Ideologia, Lisboa: Edições 70, 1987).

--. Logik der Sozialwissenschaften, Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1970, {trad. ing. Logics of Social Sciences, Boston: Beacon Press, 1973).

-- . Zur Reconstruktion Des Historischen Materialismus, Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1976 {trad. esp. La Reconstrucción del Materialismo Histórico, Madrid: Taurus, 1981).

--. Theorie Des Kommunikativen Handelns, dois vol., Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1981 {trad. esp. Teoria de La Acción Comunicativa, Madrid: Taurus, 1987).

--. Moralbewusstsein und kommunikatives Handeln, Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1983 {trad. bras. Consciência Moral e Agir Comunicativo, Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989).

-- . Nachmetaphysisches Denken, Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1988 {trad. bras. Pensa. menta Pós-Metafísico, Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1990).

CARNAP, Rudolf. "Empiricism, Semantics and Ontology". In: International Philosophical Review, 4, 1950, p. 20-40.

AUSTIN, John L. How To Do Things With Words, Oxford, 1962.

SEARLE, John. Speech Acts, Cambridge, 1969.

--. Expression and Meaning: Studies in the theory of speech acts, Cambridge, 1979.

HELD, D; THOMPSON, J. {eds). Habermas: Criticai Debates, Cambridge, Mass., MIT Press, 1982. Me CARTHY, Thomas. The Criticai Theory of Jürgen Habermas, Cambridge, Mass., MIT Press, 1985.

GIANOTTI, J. A. "Habermas: Mão e Contramão". ln: Novos Estudos-Cebrap, 31, São Paulo, 1991.

GRICE, H. P., "Utterer's Meaning, Sentence Meaning and Word Meaning". ln: Foundations of Language, 4, 1968.

--. "Logic and Conversation". In: COLE, M; MORGAN J. L. (eds.). Sintax and Semantics, New York, 1974, III.

DASCAL, Marcelo. Pragmatics and The Philosophy of Mind, Amsterdam: John Benjamins, 1983.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.1996.162.35824



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS