HIPÓTESIS DE CONFLICTO Y CASUS NECESSITATIS: TOMÁS DE AQUINO, EGIDIO ROMANO Y GUILLERMO DE OCKHAM

Francisco Bertelloni

Resumo


Três autores medievais são aqui
examinados a respeito da questão da normalidade
e da exceção em teoria politica. Tomás de Aquino
escreveu sua obra voltada apenas para os casos
de normalidade institucional. Egídio Romano
pergunta-se sobre a caducidade da ordem institucional
o surgimento do poder politico originário no
estado de exceção. Guilherme de Ockham trata da
caducidade da ordem legal e do retomo à ordem
do direito natural.


Palavras-chave


Politica medieval. Tomás de Aquino. Egídio Romano. Guilherme de Ockharn. Ordem institucional. Regime de exceção. Direito natural.

Texto completo:

PDF (Español (España))


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2000.3.35076



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS