GUILHERME DE OCKHAM VERSUS JOÃO DUNS SCOTUS – Indiferença e diferença entre intelecto agente e intelecto possível

Bento Silva Santos

Resumo


O presente texto aborda a recepção
crítica do pensamento aristotélico no Ocidente
latino medieval através da polêmica acerca da
suposta diferença entre intelecto ativo e intelecto
passivo defendida por J. Duns Scotus e negada
por G. de Ockham. Inicialmente, evocamos a
problemática do intelecto no tivro HI do De
Anima de Aristóteles e sua recepção na Idade
Média para, em seguida, explicitar os efeitos de
tal problemática na discussão entre dois grandes
pensadores.

 


Palavras-chave


Duns Scotus. Ockham. Recepção de Aristóteles. Intelecto agente. Inte- lecto possível.

Texto completo:

PDF

Referências


---




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2004.3.34671



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS