A atualidade da crítica de Adorno para as pesquisas qualitativas com bases empíricas em educação

Pedro Savi Neto

Resumo


Neste artigo, serão apresentados dados e argumentos sobre a atualidade da crítica de Theodor W. Adorno para as pesquisas qualitativas com bases empíricas em educação, com especial ênfase à hermenêutica objetiva, desenvolvida por Ulrich Oevermann e aplicada por Andreas Gruschka às pesquisas em educação. O tema será abordado da seguinte maneira: (a) serão apontados elementos históricos e teóricos do desenvolvimento de um método de pesquisa próprio pela Teoria Crítica; (b) serão apresentados elementos caracterizadores da hermenêutica objetiva; (c) para, por fim, apresentar algumas das contribuições de Gruschka na aplicabilidade do referido método às pesquisas educacionais na Alemanha, além de algumas experiências no Brasil a partir da referida abordagem de pesquisa.

Palavras-chave


Theodor W. Adorno; Teoria Crítica; Hermenêutica Objetiva; pesquisa em educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Dialética Negativa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

ADORNO, T.W. Experiências científicas nos Estados Unidos. In: Palavras e sinais: modelos críticos. Trad. Maria Helena Ruschel. Petrópolis: Vozes, 1995.

ADORNO, T.W. Introdução à sociologia. Tradução de Wolfgang Leo Maar. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

ADORNO, T. W. Epistemología y ciencias sociales. Trad. Vicente Gómez. Madrid: Cátedra, 2001.

ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1985.

ANTUNES, Deborah. De Frankfurt à Califórnia: há continuidade nas pesquisas empíricas da Escola de Frankfurt entre 1929 e 1950? VI Seminário de Pós-Graduação em Filosofia da UFSCar, 2010. Disponível em:

. Acesso em abr. 2018.

ANTUNES, Deborah. Por um conhecimento sincero do mundo falso. Jundiaí: Paco, 2014.

DUARTE, Rodrigo. À procura de uma indução especulativa - filosofia e pesquisa empírica. In: Psicologia & Sociedade, v. 13 (2), jul./dez. 2001, pp. 18-33. Disponível em:

. Acesso em 15 de abr. 2018.

FLECK, Amaro. O que é Teoria Crítica? In: Princípios Revista de Filosofia. Natal, v. 24, n. 44, Maio-Ago. 2017, p. 97-127. Disponível em: . Acesso em: abr. 2018.

GOMES, Luiz Roberto. Hermenêutica objetiva e pesquisa empírica em educação: a experiência com os estudos de sala de aula em Frankfurt am Main. In: Revista Eletrônica de Educação, v.11, n.2, p. 351-367, jun./ago., 2017.

GRUSCHKA, Andreas. Frieza burguesa e educação: a frieza como mal-estar moral da cultura burguesa na educação. Campinas: Autores Associados, 2014a.

GRUSCHKA, Andreas. Teoria crítica e pesquisa empírica em educação: a escola e a sala de aula. In: Constelaciones. Madri, n. 6, pp. 3-31, dezembro, 2014b.

HORKHEIMER, Max. A presente situação da filosofia social e as tarefas de um instituto de pesquisas sociais. Praga: estudos marxistas. n. 7, 1999, p. 121-132.

JAY, Martin. La imaginación dialéctica. Madri: Taurus, 1989.

NOBRE, Marcos. A Teoria Crítica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2014.

RORIZ, Edna Gomes; VILELA, Rita Amélia Teixeira. A Sala de Aula de Ciências: Uma Pesquisa Sobre as Práticas Curriculares em Uma Escola Pública de Belo Horizonte. In: Revista @rquivo Brasileiro de Educação, Belo Horizonte, v.4, n. 7, jan-abr, 2016.

SOUZA, Ricardo Timm de. Razões plurais – Itinerários da racionalidade ética no século XX. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

VILELA, Rita Amélia Teixeira. A análise sociológica “Hermenêutica Objetiva” – novas perspectivas na pesquisa qualitativa, 2011. Disponível em: . Acesso em 15 abr. 2018.

VILELA, Rita Amélia Teixeira. A pesquisa empírica da sala de aula na perspectiva da Teoria Crítica aportes metodológicos da Hermenêutica Objetiva de Ulrich Oevermann, 2010. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. de 2018.

VILELA, Rita Amélia Teixeira. A presença da Teoria Crítica no debate e na pesquisa educacional no Brasil e na Alemanha no período de 1995 à atualidade. Relatório de Pesquisa, CNPq 2006- 2008. PUC-Minas, 2009. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2018.

VILELA, Rita Amélia Teixeira. Críticas e possibilidades da educação e da escola nacontemporaneidade: lições de Theodor Adorno para o currículo. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 45, p. 223-248. jun. 2007.

VILELA, Rita Amélia Teixeira; NOACK-NAPOLES, Juliane. "Hermenêutica Objetiva" e sua apropriação na pesquisa empírica na área da Educação. In: Linhas Críticas, Brasília, DF, v. 16, n. 31, p. 305-326, jul./dez. 2010.

WELLER, Wivian. Aportes hermenêuticos no desenvolvimento de metodologias qualitativas. In: Linhas Críticas, Brasília, DF, v. 16, n. 31, p. 287-304, jul./dez. 2010.

WIGGERSHAUS, Rolf. A Escola de Frankfurt: história, desenvolvimento teórico, significação política. Tradução do alemão por Lilyane Deroche-Gurgel; tradução do francês por Vera de Azambuja Harvey; revisão técnica por Jorge Coelho Soares. Rio de Janeiro: DIFEl, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2018.2.30792



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS