Reforma e Secularização: Uma interface histórica

Hans-Georg Flickinger

Resumo


A celebração dos quinhentos anos da Reforma protestante toma como ponto de referência a colocação das 95 Teses de Lutero na porta da igreja de Wittenberg, em 1517. Insinua-se, assim, que a origem da Reforma possa ser identificada com um evento histórico. No entanto, tudo indica que a Reforma foi e continua sendo um processo, do qual nem o início nem o fim podem ser vinculados a uma determinada data. Este artigo explora esse processo de interface histórica através do imbricamento entre Reforma e secularização.


Palavras-chave


Lutero, processo histórico, Reforma, secularização

Texto completo:

PDF

Referências


Christoph Türcke (2016), zu Klampen Verlag, Springe(Alemanha).

Hans-Georg Flickinger (2016), A filosofia política nas sombras da secularização, Editora da UNISINOS, São Leopoldo

Martinho Lutero (2015), Da liberdade do cristão, 2ª ed. bilingue, Editora Unesp, São Paulo. (cit. LC)




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2018.1.29654



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS