Realismo ontológico relativístico

Antônio Carlos da Rocha Costa

Resumo


O artigo introduz o conceito de realismo ontológico relativístico e a noção correspondente de realização relativística de objetos. Determinam-se as condições que possibilitam a realização relativística de objetos. Em particular, indica-se o modo como a imposição organizacional de estruturas sobre objetos já existentes suporta a realização relativística de novos objetos, mais complexos. Faz-se uma apresentação tipo-teorética dos princípios do realismo ontológico relativístico na linguagem do cálculo de predicados, com base na noção de mundo tipado e na condição de efetividade na determinação da existência de objetos. Dois estudos de caso são apresentados, ilustrando o modo pelo qual a noção de realismo ontológico relativístico suporta análises ontológicas. Ambos são relativos à ontologia de computações, mais especificamente, à realização relativística de níveis computacionais em sistemas computacionais. O primeiro estudo de caso trata da realização de circuitos lógicos através de arranjos estruturais de circuitos elétricos. O segundo, com a realização de sistemas de software através da programação de computadores. Uma concepção dos mecanismos de realização relativística de objetos, que toma por base a imposição de estruturas organizacionais sobre objetos previamente existentes como base, é proposta e analisada brevemente.


Palavras-chave


Realização relativística de objetos. Imposição organizacional de estruturas. Efetividade. Ontologia de computações. Circuitos lógicos. Sistemas de software.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


BELL, G.; Newell, A. Computer Structures: Readings and Examples. McGraw Hill, New York, 1971.

BHASKAR, R. A Realist Theory of Science. New York: Routledge, 2008.

BUNGE, M. Emergence and Convergence: Qualitative Novelty and the Unity of Knowledge. Toronto: Univ. Toronto Press, 2014.

CHALMERS, D. “Ontological Anti-Realism”. In: Chalmers, D.; Manley, D.; Wasserman, R. Metametaphysicis – New Essays on the Foundation of Ontology. Oxford: Claredon Press, 2009. p. 77-129.

COSTA, A. C. R. Para a Explicação dos Princípios a Priori da Cognição dos Fenômenos Sociais. Open publication, 2014. Online at: www.ResearchGate.net

DIJKSTRA, E. The Structure of the Multiprogramming System. Communications of the ACM, 11, 5 (1968), p. 341-346.

KANT, I. Critique of Pure Reason. 2nd ed. Cambridge: Cambridge Univ. Press, 1998.

KANT, I. Metaphysical Foundations of Natural Science. Cambridge: Cambridge Univ. Press, 2004.

MARTINELLI, R. “Realism, Ontology, and the Concept of Reality”. Ethics & Politics, XVI, 2 (2014), p. 526-532.

QUINE, W. v. O. “On What There Is”. Review of Metaphysics, 2 (1948), p. 21-38.

WIRTH, N. Program Development by Stepwise Refinement. Communications of the ACM, 14, 4 (1971), p. 221-227.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2016.2.25574



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS