Tripartição e estrutura bipolar da alma em Platão

Marcelo Perine

Resumo


Quando Platão trata das “afecções e as formas que ela [a alma]
tem na vida humana” (República X, 612 A), ele a descreve segundo um
esquema tripartite, tal como aparece também na exposição dos seus
gêneros na República (IV, 437 B-441 C). No Timeu, ao tomar a via mais
longa para expor a natureza da alma, Platão apresenta a Ideia da alma
cósmica como uma mistura de três Ideias intermediárias procedentes
de um princípio bipolar. Assim como na alma do mundo, também a
alma humana possui uma estrutura tripartite hierarquizada segundo
o mesmo princípio bipolar que governa a realidade. O artigo pretende
mostrar que essas perspectivas não se contradizem, mas se completam
na obra platônica.


Palavras-chave


Tripartição da alma. Estrutura bipolar. Intermediários. Mistura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2014.3.22780



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS