A crítica de Adorno à ontologia fundamental de Heidegger a partir da interpretação heideggeriana de Kant

Sara Juliana Pozzer da Silveira

Resumo


Este artigo analisa a crítica de Adorno à ontologia de Heidegger. Para tal, utiliza como leitmotiv a interpretação heideggeriana de Kant. Procuraremos mostrar que para Adorno a edificação da ontologia fundamental a partir da filosofia de Kant é uma interpretação indevida desta. Por fim, procura apontar uma possível saída na filosofia de Adorno para o problema da necessidade de fundamentação do discurso filosófico. Tal saída passa pela constatação da importância da arte para a construção da universalidade na filosofia.


Palavras-chave


Ontologia. Ser. Dialética negativa. Fundamentação. Estética.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Gesammelte schriften in 20 Bänden. (Herausgegeben von Rolf Tiedemann unter Mitwirkung von Gretel Adorno). Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1970-1986.

ADORNO, Theodor W. Dialética negativa. Trad. Marco Antonio Casanova. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

ADORNO, Theodor W. Teoria estética. Trad. Artur Morão. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1988.

ADORNO, Theodor W. O ensaio como forma. In. Notas de literatura. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Editora 34, 2003, p. 15-45.

ADORNO, Theodor W. Palestra sobre lírica e sociedade. In: Notas de literatura I. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Duas Cidades, 2003.

ADORNO, Theodor W. Observações sobre o pensamento filosófico. In: Palavras e sinais. Modelos críticos 2. Trad. Maria Helena Ruschel. Petrópolis: Vozes, 1995.

ADORNO, Theodor W. Sobre sujeito e objeto. In: Palavras e sinais. Modelos críticos 2. Trad. Maria Helena Ruschel: Vozes, 1995.

ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Trad. Guido Antonio de Almeida. Zahar: 1985.

DUARTE, Rodrigo. Adornos: nove ensaios sobre o filósofo frankfurtiano. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1997.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. Do conceito de mímesis no pensamento de Adorno e Benjamin. Rev. Perspectivas, 16 (1996, São Paulo).

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Ed. 34, 2006.

GATTI, Luciano. Constelações: Crítica e Verdade em Benjamin e Adorno. São Paulo: Loyola, 2009.

GOETHE, J. W. Canto Noturno do Viandante. Trad. Haroldo de Campos. Disponível em: .

HAGER, F.; PFTZE, H. (Org.). Das unerhört Moderne: Berliner Adorno Tagung. Lüneburg, Klampen Verlag, 1990.

HEIDEGGER, M. A tese de Kant sobre o ser. In: HEIDEGGER, Martin. Conferências e escritos filosóficos. Trad. Ernildo Stein. São Paulo: Abril cultural, 1979.

HEIDEGGER, M. Sobre a essência do fundamento. In: HEIDEGGER, Martin. Conferências e escritos filosóficos. Trad. Ernildo Stein. São Paulo: Abril cultural, 1979.

HEIDEGGER, M. Identidade e diferença. In: HEIDEGGER, Martin. Conferências e escritos filosóficos. Trad. Ernildo Stein. São Paulo: Abril cultural, 1979.

HEIDEGGER, M. Hinos de Hölderlin. Trad. Lumir Nahodil. Lisboa: Instituto Piaget, 2004.

HÖFFE, O. Immanuel Kant. Trad. Christian Hamm e Valério Rohden. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

KANT. Crítica da razão pura. Trad. Valério Rohden e Udo Baldur Moosburger. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1996.

KANT. Crítica da Faculdade do juízo. Trad. Valério Rohden e António Marques. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005.

LÖBIG, Michael; SCHWEPPENHÄUSER, Gerhard (Hrsg.). Hamburger Adorno-Symposion. Lüneburg, Zuklampen, 1984.

SCHWEPPENHÄUSER, Gerhard; WISCHKE, Mirko (Hrsg.). Impuls und negativität. Ethik und Ästhetik bei Adorno. Hamburg; Berlin: Argument Verlag, 1995.

SILVA, Eduardo Soares Neves. Filosofia e arte em Theodor W. Adorno: a categoria de constelação, 2006. Disponível em: , acessado em: 23/01/2012.

WELLMER, Albrecht. Acerca da negatividade e autonomia da arte. Sobre a atualidade da estética de Adorno. In: Revista Tempo Brasileiro, 155 (out.-dez. 2003), p. 27-55.

WERLE, Marco Aurélio. Poesia e pensamento em Hölderlin e Heidegger. São Paulo: Editora da UNESP, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2015.2.19744

 ISSN-L: 0042-3955

e-ISSN: 1984-6746

 

Veritas - Revista de Filosofia da PUCRS

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

 

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS