On Denying a Presupposition of Sellars’ Problem:A Defense of Propositionalism

Jonathan Kvanvig

Resumo



Há uma profunda divisão entre duas concepções fundamentais na epistemologia ao longo dos últimos trinta a quarenta anos. Alguns rotulam essa divisão como sendo aquela entre internalistas e externalistas, e essa caracterização pode, mesmo, ser exata, conforme alguma explicação dessa distinção. Eu abordarei a divisão por um ângulo diferente, dado que uma abordagem melhor é conceber a divisão como surgindo de uma compreensão do Problema de Sellars. O meu interesse é em posturas que recusam uma pressuposição crucial na formulação do Problema de Sellars. Recusar essa pressuposição, como veremos, é uma das respostas mais comuns ao problema. Argumentarei, no entanto, que tal recusa é simplesmente insustentável, tanto na teoria da justificação quanto na teoria do conhecimento.
PALAVRAS-CHAVE – Plantinga. Problema de Sellars. Internalismo. Externalismo. Knowledge. Justification.
ABSTRACT
There is a great divide between two approaches to epistemology over the past thirty to forty years. Some label the divide that between internalists and externalists, and that characterization may be accurate on some account of the distinction. I will pursue the divide from a different direction, since a better approach is to think of the divide as arising from an understanding of Sellars’ Problem. My interest is in positions that deny a crucial presupposition in the formulation of Sellars’ Problem. Denying this presupposition, as we will see, is one of the most common responses to the problem. I will argue, however, that this denial is simply untenable, both in the theory of justification and in the theory of knowledge.
KEY WORDS – Plantinga. Sellars’ Problem. Internalism. Externalism. Knowledge. Justification.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2005.4.1821

ISSN-L: 0042-3955

e-ISSN: 1984-6746


Veritas - Revista Quadrimestral de Filosofia da PUCRS

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos princípios recomendados por essa organização de referência internacional em ética e integridade na publicação científica.http://www.publicationethics.orgbr>

Licencia Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS