O lugar do Émile na arquitetônica do pensamento de Rousseau: Problemas de vínculo entre educação e política

Claudio A. Dalbosco

Resumo


O ensaio investiga o problema da unidade entre o Segundo Discurso, o Émile e Do Contrato Social, consideradas como obras filosóficas principais do pensamento de Jean-Jacques Rousseau. Reconstrói duas tradições interpretativas, uma favorável e outra contrária à unidade. A primeira, representada por Voughan, Guéroult e Kersting, procura mostrar a incompatibilidade entre o diagnóstico pessimista do Segundo Discurso e o ideal normativo atribuído ao Estado pelo Do Contrato Social. A segunda tradição interpretativa, que remonta a Immanuel Kant, postula a unidade focando no papel normativo que o Émile atribui à educação como forma de correção da maldade humana e da corrupção social e política. Ao assumir partido favorável a esta segunda interpretação, o ensaio destaca a centralidade que o Émile ocupa na arquitetônica do pensamento de Rousseau. Disso resulta importância da teoria educacional na elaboração do ideal republicano e democrático baseado na vida livre de iguais entre iguais.


Palavras-chave


Ser humano. Educação. Cultura. Estado. Formação da Vontade. Liberdade.

Texto completo:

PDF

Referências


CASSIRER, E. Das Problem Jean Jacques Rousseau. Darmstadt: WBG, 1975.

______. A questão Jean-Jacques Rousseau. Tradução de Erlon J. Paschoal. São Paulo: UNESP, 1999.

COOPER, L. D. Rousseau, Nature, the Problem of the good Life. Pennsylvania: The Pennsylvania State University, 1999.

DALBOSCO, C. A. “Natürliche Erziehung, Moralität und Mündigkeit bei Jean-Jacques Rousseau”. In: EIDAM, H.; HOYER, T. (HG.). Erziehung und Mündigkeit. Bildungsphilosophische Studien. Berlin: Lit Verlag, 2006, p. 53-70.

______. Educação natural em Rousseau. Das necessidades da criança e dos cuidados do adulto. São Paulo: Cortez, 2011a.

______. Kant & a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2011b.

______. Condição humana e educação do amor próprio em Jean-Jacques Rousseau. São Paulo: Edições Loyola, 2016. (no prelo)

DERATHÉ, R. Rousseau e a ciência política de seu tempo. São Paulo: Barcarolla; Discurso Editorial, 2009.

GUÉROULT, M. “Naturaleza humana y estado de naturaleza en Rousseau, Kant y Fichte”. In: LÉVI-STRAUSS et al. Presencia de Rousseau. Buenos Aires: Ediciones Visión, 1972, p. 141-162.

HONNETH, A. “Erziehung und demokratische Öffentlichkeit. Ein vernachlässigtes Kapitel der politischen Philosophie“. In: Zeitschrift für Erziehungswissenschaft, 15 (2012), p. 429-442.

KANT, I. Gesammelte Schriften, Hrsg. v. der Königlichen Preussischen (Deutschen) Akademie der Wissenschaft, Berlin, 1902ff.

KERSTING, W. Jean-Jacques Rousseaus ‚Gesellschaftsvertrag‘. Darmstadt: WBG, 2002.

NEUHOUSER, F. Rousseaus Theodicy of ‘Amour Propre’: Evil, Rationality and the Drive for Recognition. Oxford: Oxford Univerty Press, 2008.

______. Pathologien der Selbstliebe. Freiheit und Anerkennung bei Rousseau. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2012.

ROUSSEAU, J. J. Oeuvres complètes. Paris: Gallimard; Bibliothèque de la Plêiade, 1959-1995, 5 tomos.

______. Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens. Tradução de Lourdes Santos Machado. São Paulo: Abril Cultural, 1978. (Col. Os Pensadores).

______. Emílio ou da Educação. Tradução de Sérgio Milliet. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992.

STAROBINSKI, J. A Transparência e o obstáculo. Tradução de Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

STRAUSS, L. Naturrecht und Geschichte. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1989.

VAUGHAN, Ch.-G. The Political Writings of J. J. Rousseau. Cambridge: Cambridge University Press, 1915. 2 v.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2016.1.16334



ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0042-3955 | e-ISSN: 1984-6746


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS