Causalidade psíquica e a fundamentação da psicologia científica segundo Edith Stein

Carolina de Resende Damas Cardoso, Marina Massimi

Resumo


A questão da causalidade permeia os fundamentos das ciências. Em particular, a questão da causalidade psíquica subjaz os fundamentos das diversas abordagens da psicologia atual, ainda que não seja explicitada ou mesmo reconhecida. Recorrer a essa temática pode ajudar a esclarecer questões de cunho epistemológico que delineiam a psicologia científica. Nesse sentido, o objetivo do trabalho é apresentar a concepção de causalidade psíquica presente na obra de Edith Stein (1891-1942), Causalidade Psíquica (2010). Foi utilizado o método de investigação histórica. A autora apresentara críticas à psicologia experimental emergente, que se submetia ao reducionismo psicologista e naturalista ao separar-se da filosofia. Edith Stein defendeu a possibilidade de uma psicologia científica sustentada pela definição (fenomenológica) de pessoa humana. Sua compreensão acerca da causalidade psíquica enquadra a distinção entre as vivências imanentes e as vivências intencionais do fluxo de consciência. Stein diferencia o âmbito dos acontecimentos causais determinísticos daqueles âmbitos das relações de motivação que não são submetidas a conexões deterministas. Conclui-se que somente uma elaboração filosófica rigorosa dos diversos tipos de legalidade às quais o fenômeno psíquico está submetido pode fornecer à Psicologia uma fundamentação válida e autonomia no diálogo com as demais ciências naturais ou culturais.

Palavras-chave


Causalidade psíquica. Psicologia científica. Edith Stein.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Saulo de Freitas. O projeto de uma psicologia científica em Wilhelm Wundt: uma nova interpretação. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2010.

HERGENHAHN, B. R. New introduction to the history of psychology. Belmont: Wadsworth, 2001.

HUSSERL, Edmund. Investigações lógicas. São Paulo: Nova Cultural, 1996. (Original publicado em 1901).

MACINTYRE, Alasdair. Edith Stein – um prólogo filosófico, 1913-1922. Granada: Editorial Nuevo Inicio, 2008.

MASSIMI, Marina. As relações entre psicologia e cultura no horizonte da psicologia moderna e contemporânea. In: MASSIMI, Marina (Org.) Psicologia, Cultura e História: perspectivas em diálogo. Rio de Janeiro: Outras Letras, 2012.

MÜLBERGER, Annette. A psicologia, uma ciência em crise? Visões divergentes entre 1897 e 1911. In: PORTUGAL, Francisco Teixeira; JACÓ-VILELA, Ana Maria (Org.). Clio-Psyché: Gênero, psicologia,história. Rio de Janeiro: Nau Editora, 2012.

PAOLINELLI, Marco. La ragione salvata. Sulla “filosofia Cristiana” di Edith Stein. Milão: Franco Angeli, 2001.

PORTA, Mario Ariel Gonzalez. A polêmica em torno ao psicologismo de Bolzano a Heidegger. Síntese: Revista de Filosofia, Belo Horizonte, v. 31, n. 99, p. 107-131, 2004.

SANTOS, José Henrique. Do empirismo à fenomenologia. A crítica do psicologismo nas Investigações Lógicas de Husserl. São Paulo: Loyola, 2010.

SCHMIDT, Wilfred H. O. Dialogue with a human scientist: William Stern (1871-1938), 1985. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2012.

STEIN, Edith. Aus dem Leben einer jüdischen Familie und weitere autobiographische Beiträge. Edith Stein Gesamtausgabe – ESGA, v. 1. Freiburg: Herder, 2010. (Original de 1933).

______. Beiträge zur philosophischen Begründung der Psychologie und der Geisteswissenschaften. ESGA, Band 6. Freiburg im Breisgau: Herder, 2010. (Original de 1922).

______. Der Aufbau der menschlichen Person. Edith Stein Gesamtausgabe – ESGA, v. 14. Freiburg: Herder, 2010. (Original de 1932).

______. Introduccíon a la Filosofía. In: STEIN, Edith. Obras completas: Escritos filosóficos etapa fenomenológica, v. II. Burgos: Monte Carmelo; Vitoria: El Carmen; Madrid: Editorial de Espiritualidad, 2005. (Original de 1991, publicação póstuma).

______. Zum Problem der Einfühlung. Halle: Buchdruckerei des Waisenhauses, 1917.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-6736.2017.1.25913

ISSN-L: 0103-314X

e-ISSN: 1980-6736



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS