Pressões no Trabalho e Receptividade de Pessoas com Deficiência

Maria Nivalda de Carvalho-Freitas, Raissa Pedrosa Gomes Tette

Resumo


A pesquisa buscou verificar se a percepção da presença de fatores estressores, associados à pressão no trabalho, estava relacionada com a forma como as pessoas viam a deficiência e as possibilidades de trabalho das pessoas com deficiência (PcDs). A pesquisa, de metodologia quantitativa, foi realizada em uma universidade mineira contemplando 241 servidores. Dos 18 fatores estressores pesquisados, mais de 10% dos servidores identificaram a presença frequente de dez deles no cotidiano de trabalho. Quatro fatores estressores estavam correlacionados com diferentes formas de se avaliar as possibilidades de trabalho das PcDs. Esses resultados indicam que ações organizacionais que asseguram os recursos adequados de trabalho, possibilidades de feedbacks sobre o desempenho de seus trabalhadores, capacitação, treinamento e possibilidades de uma maior participação dos trabalhadores nos processos de tomada de decisão, além de minimizar os fatores estressores, favorecerão atitudes mais inclusivas e uma melhor percepção dos benefícios da contratação de PcDs.

Palavras-chave


Fatores estressores; estresse no trabalho; pessoas com deficiência

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.