Representações Sociais de Juventude em uma Comunidade Quilombola do Agreste Pernambucano

Maria de Fátima de Souza Santos, Lívia Botelho Félix, Edclécia Reino Carneiro de Morais

Resumo


Esse estudo teve como objetivo investigar as representações sociais de juventude entre adolescentes e pais de uma comunidade quilombola. Realizaram-se entrevistas semiestruturadas com 35 adolescentes e 30 adultos, visando apreender ideias, valores, sentimentos e práticas sociais percebidas por eles relativas à adolescência. As entrevistas foram analisadas com auxílio do software Alceste. De modo geral, esta população concebe a existência de uma fase situada entre infância e vida adulta, atribuindo-lhe diferentes nomeações. Para os pais, a juventude é caracterizada pela incompletude e imaturidade, ao passo que os jovens atribuem a essa fase o aumento de responsabilidade. Para ambos, o início da vida afetivo-sexual, o divertimento, participação em festas e consumo de bebidas são práticas típicas dos jovens da comunidade e os principais marcadores da juventude. As variações nas nomeações e conceitos sobre a juventude apontam para o caráter dinâmico das representações sociais, que concebem conflitos e hierarquias subjacentes ao seu conteúdo.

Palavras-chave


Juventude; representações sociais; quilombo; adolescência.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.