Escuta Psicanalítica de Gestantes no Contexto Ambulatorial: Uma Experiência em Grupos de Fala

Laís Macêdo Vilas Boas, Maria Carolina da Costa Braga, Daniela Scheinkman Chatelard

Resumo


A gestação é um momento de mudanças significativas na vida da mulher, permeado por afetos, fantasias e expectativas em relação ao parto e ao bebê. A existência de um espaço de fala, no qual a futura mãe possa de algum modo elaborar tais conteúdos psíquicos, pode auxiliar tanto no processo de construção do lugar materno, como na preparação para o parto e para a interação com o bebê. O presente trabalho é uma proposta de reflexão a partir da experiência que se desenvolve no chamado Grupo de Palavras – espaço de fala e partilha de experiências de gestantes sobre questões relativas à gravidez, criado na sala de espera de um ambulatório – com objetivo de discutir nuances do processo psíquico envolvido na construção do ser mãe e a possibilidade de elaboração de tal processo por meio da fala, bem como os desafios do trabalho de escuta psicanalítica no contexto ambulatorial.

Palavras-chave


Comportamento materno; psicanálise; gravidez; ambulatório hospitalar.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.