A constituição de uma cooperativa e o processo identitário

simone dalla barba walckoff calil, Heloisa Szymasnki

Resumo


O problema investigado nesta pesquisa intervenção em Psicologia da Educação diz respeito à experiência de mulheres de uma comunidade de baixa renda da cidade de São Paulo em uma cooperativa de costura e a implicação desta experiência no processo identitário. Ao longo de um ano foram realizados encontros semanais com as cooperadas nos quais discutimos temas, escolhidos por elas, sobre suas experiências na cooperativa. Durante este estudo fenomenológico foi possível perceber que, juntamente com os problemas de mercado, de capacitação profissional, de falta de recursos, entre outros que envolvem a cooperativa, há, nesta cooperativa em particular, uma outra questão fundamental: essas mulheres constituíram sua identidade na subalternidade. Assim, apesar de não serem mais babás ou empregadas domésticas, constituir-se como pessoas mais autônomas aparece como o grande impasse vivido por elas.

Palavras-chave


Identidade; cooperativismo; Hannah Arendt.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.