Funções cognitivas no transtorno do pânico: um estudo comparativo com controles saudáveis

Marta Bolshaw Vieira, Denise Vieira Greca, Antônio E. Nardi, Elie Cheniaux Júnior, Rochele Paz Fonseca, Jesus Landeira Fernandez

Resumo


A interface entre a neuropsicologia e a psicopatologia vem sendo muito estudada. No entanto, há ainda uma grande
demanda de caracterização do processamento de cada função cognitiva em pacientes com transtorno do pânico
(TP). Neste trabalho, visou-se verificar se há diferenças de desempenho neuropsicológico entre adultos com TP e
controles saudáveis. Participaram deste estudo 30 adultos, 15 com TP clinicamente diagnosticado e 15 controles
saudáveis emparelhados por escolaridade, idade, nível sociodemográfico e habilidades intelectuais. Administraramse
os instrumentos NEUPSILIN, discurso narrativo e fluências verbais da Bateria MAC, subtestes do WAIS-III,
Wisconsin, Hayling, Teste das Trilhas, Teste dos Sinos, Teste Stroop, RAVLT e Buschke. O desempenho foi
comparado entre grupos pelo teste não-paramétrico Mann-Whitney (p≤0,05). Encontraram-se diferenças significativas
no processamento de componentes executivos, velocidade de processamento, iniciação, inibição, assim como nas
memórias episódica e de trabalho. Mais estudos são necessários com amostras clínicas maiores e mais homogêneas, controlando-se depressão e agorafobia.

Palavras-chave


transtorno do pânico; avaliação neuropsicológica; memória episódica; funções executivas; velocidade de processamento.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.