Homicídio juvenil por arma de fogo e reorganização familiar: um estudo de caso

Daniela Fontoura Domingues, Ana Carolina Villares Barral Villas Boas, Maria Auxiliadora Dessen

Resumo


No Brasil, a morte de jovens provocada por armas de fogo tem vitimado inúmeras famílias, exigindo ajustes no sistema familiar para lidar com a perda. Este estudo de caso teve por objetivo investigar fatores de risco e de proteção que interferiram na reorganização da família de um jovem vitimado por homicídio por arma de fogo, nos primeiros cinco anos após o episódio. Participaram da pesquisa a mãe e uma das irmãs da vítima, que responderam a um questionário de caracterização do sistema familiar e a uma entrevista semiestruturada, submetida à análise dos núcleos de sentido. Foram identificados três núcleos: os sentimentos vivenciados frente à perda, o modo como a família lidou com a situação e as mudanças decorrentes do homicídio. O estudo apontou a presença tanto de fatores de risco quanto de proteção que influenciaram as relações interpessoais e a reorganização da família do jovem.

Palavras-chave


família; homicídio juvenil; fatores de risco e proteção; resiliência.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.