Medindo ajustamento escolar: parâmetros psicométricos de uma escala

Patrícia Nunes Fonseca, Valdiney V. Gouveia, Rildésia S. V. Gouveia, Katia Correa Vione, Karla Alves Carlos, Luis Augusto de Carvalho Mendes

Resumo


O presente estudo procurou adaptar o Questionário de Ajustamento Escolar, reunindo evidências de sua validade fatorial e consistência interna. Objetivou-se ainda conhecer se suas pontuações variariam em função de sexo, série e tipo de escola dos participantes. Participaram 242 estudantes, sendo a maioria de escolas particulares (53,7%), do sexo feminino (57,7%) e com idade média de 14,3 anos (dp=1,88). A análise de componentes principais (rotação varimax) identificou quatro componentes que explicaram conjuntamente 44,5% da variância total: dificuldades disciplinares (α=0,72), dificuldades acadêmicas (α=0,65), aspectos gerais sobre a escola (α=0,59) e relacionamento com professores e estudantes (α=0,57); um fator geral apresentou Alfa de 0,78. Realizando uma MANOVA, verificou-se que houve diferença nas pontuações dos participantes do ensino médio quando comparados com aqueles do ensino fundamental no que se refere às dificuldades acadêmicas. Concluiu-se que este instrumento é psicometricamente adequado para fins de pesquisa.

Palavras-chave


Ajustamento; dificuldades acadêmicas; professores; escola; questionário.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.