Práticas de cuidado e produção de saúde: formas de governamentalidade e alteridade

Anita Guazzelli Bernardes, Dionatans Godoy Quinhones

Resumo


Este texto apresenta como objetivo articular produção de saúde, cultura e alteridade como um recurso para colocar em análise as práticas de cuidado em saúde. A condição de possibilidade dessa reflexão reside na compreensão do humano como um artefato histórico e cultural, forjado em práticas de significação, de liberdade e de governo. Parte-se de um conjunto de ações cotidianas para a compreensão do humano, neste caso, as formas de cuidado em saúde produzidas pela reforma sanitária. O campo reflexivo que permite esta análise constitui-se pelas ideias de Foucault, Deleuze, Levinas e Derrida, principalmente. As ferramentas teóricas que esses autores oferecem permitem considerar a produção de saúde como potência de vida a partir da alteridade, ou seja, ela se constitui como práticas de liberdade dentre as formas de governamentalidade na saúde.

Palavras-chave


produção de saúde, alteridade, governamentalidade

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.