Depressão, ansiedade e estresse em crianças trabalhadoras migrantes

José Ángel Vera Noriega

Resumo


O objetivo deste estudo foi descrever os sintomas de depressão, ansiedade e estresse em um grupo de crianças migrantes aos campos agrícolas no Estado de Sonora, México Participaram 358 crianças com idades compreendidas entre os 8 e os 14 anos em 16 fazendas onde trabalharam ao lado dos seus pais. Todos pertenciam a diferentes grupos étnicos do México. Crianças escutam e responderam às três medidas psicológicas apoiado por um psicólogo. Os resultados indicam que o sexo, idade e número de migrações são três fatores que afetam a média de depressão, ansiedade e estresse. No entanto, os resultados indicam a existência de um risco, não existem dados que sugerem uma patologia nas três medidas. Foi observado que a idade de início da migração e número de migrações a partir de seu local de residência para o trabalho aumenta proporcionalmente com os níveis de estresse e ansiedade, mas não relaciona com a pontuação de depressão.

Palavras-chave


Niños migrantes; salud mental; síndrome de Ulises; pérdida ambigua.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.