Representações dos cuidadores sobre a atenção na esquizofrenia

Marcelo Machado de Almeida, Virgínia Torres Schall, Alberto Mesaque Martins, Celina Maria Modena

Resumo


No Brasil, com o movimento de Reforma Psiquiátrica, um novo ator emerge na atenção à saúde mental: o cuidador, a quem o sistema de saúde precisa considerar no sentido de alcançar um processo terapêutico integral e efetivo. Nesse sentido, procurou-se conhecer as representações sociais de cuidadores de pacientes com esquizofrenia, em relação à atenção prestada num CAPS do interior de Minas Gerais. Considerando-se a perspectiva da pesquisa qualitativa e utilizando entrevistas semiestruturadas, foram entrevistados 15 cuidadores de pacientes diagnosticados com esquizofrenia que utilizavam o CAPS da cidade de Lagoa da Prata-MG. O discurso dos entrevistados permitiu identificar três categorias: a desinstitucionalização, a atenção por equipe multidisciplinar e o tratamento medicamentoso. Conclui-se que os profissionais de saúde devam implementar práticas no intuito de informar e integrar o cuidador no processo de atenção, acolhendo a sua participação.

Palavras-chave


Atenção; esquizofrenia; cuidador; representação social.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.