Autorrepresentação e liberdade

Edson Alves de Souza Filho, Ana Carolina Falcão Coêlho, Anderson Scardua

Resumo


Investigamos as relações entre autorrepresentação e concepções de liberdade. Perguntamos “Quem é você? Apresen-
te-se como quiser” e “O que é liberdade para você?” a 117 participantes jovens de 19 a 34 anos. Os dados sobre a autoapresentação foram organizados em eu-Afirmativo, eu-Adaptativo e Intermediário, já sobre a liberdade foram categorizados em cinco temas: “liberdade afirmativa”; “liberdade condicionada”; “liberdade reivindicatória”; “liberdade como não ação/pensamento”; “liberdade negada”. Todos os grupos formados de acordo com a autoapresentação tenderam à “liberdade afirmativa” e, simultaneamente, a referir-se à “liberdade condicionada”. Mas, os que se autoapresentaram como Afirmativos, manifestaram mais “liberdade reivindicatória”, assim como os Adaptativos e Intermediários também ressaltaram “liberdade como não ação/pensamento” e “liberdade negada”. A comparação entre homens e mulheres a respeito das representações da liberdade, indicou que os primeiros mostraram mais “liberdade afirmativa” associada à “liberdade reivindicatória”, enquanto as últimas manifestaram mais “liberdade como não ação/pensamento” e “liberdade negada”.

Palavras-chave


Autorrepresentação; liberdade; gênero; minoria social.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.