Cultura organizacional e satisfação profissional: estudo desenvolvido num hospital privado

Joana Vieira Santos, Margarida Sustelo

Resumo


No presente estudo, procurou-se destacar a influência da cultura e do clima organizacionais sobre a satisfação no trabalho dos colaboradores. Esta tem bastante relevância para o desempenho organizacional, visto ter repercussões na realização pessoal dos activos humanos e na produtividade da empresa. O estudo foi realizado com 100 activos humanos de um Hospital Privado. Os dados foram recolhidos através de um instrumento constituído por duas escalas: o questionário FOCUS (First Organizational Culture Unified Search) (Neves, 2000) e a Escala de Satisfação Profissional descrita por Lima, Vala e Monteiro (1994). Foram também registadas variáveis demográficas e profissionais categorizadoras dos inquiridos. Os resultados sugerem que a cultura da organização estudada é percepcionada sobretudo como uma cultura de regras. Encontrou-se uma associação sistemática e positiva entre a intensidade das percepções das diferentes orientações da cultura e as várias vertentes da satisfação analisadas. Na verdade, a percepção da cultura organizacional explica perto de 32% da variabilidade da satisfação geral, significativamente mais que o contributo trazido pelas variáveis socioprofissionais (18%) e pelas variáveis de caracterização sociodemográfica dos inquiridos (2%). De um modo geral, estes resultados demonstraram a existência de influência do tipo de cultura organizacional sobre a satisfação no trabalho.

Palavras-chave


satisfação profissional; cultura organizacional, hospitalar

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.