Vínculos e internação de filho em UTI neopediátrica

Letícia Kancelkis Porta, Antonios Terzis

Resumo


Abordamos, primeiramente, o conceito de vínculo e algumas formulações teóricas acerca da importância do papel desempenhado pelos esquemas originários familiares enquanto um apoio especial do psiquismo. Então, relatamos alguns trechos de estudos realizados em contextos de UTI Neonatal e Pediátrica, buscando considerar questões concernentes aos vínculos estabelecidos nos mesmos, bem como aspectos implícitos no âmbito dos esquemas originários familiares. Objetivamos, com o presente artigo, trazer reflexões acerca da importância dos vínculos e dos esquemas originários familiares em condições de internação de filhos em UTI. Os estudos aqui apresentados parecem confirmar tal importância, demonstrando a coerência das teorias a princípio explanadas.

Palavras-chave


Vínculos; Unidades de Tratamento Intensivo; psicanálise.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.