As tensões como potência na prática profissional

Maria Livia do Nascimento, Estela Scheinvar

Resumo


A partir do estágio de alunos da Graduação em Psicologia em conselhos tutelares e tendo como ferramentas os conceitos da análise institucional, o presente artigo problematiza o modelo de prática profissional que se apóia no princípio da neutralidade. No contexto da proposta de garantia dos direitos é discutida a inserção dos profissionais nos equipamentos sociais de atendimento, bem como as tensões próprias de suas atividades e das práticas coletivas. Nesses espaços as tensões são entendidas como momentos de potência para desnaturalizar as concepções e investir na invenção como ferramenta para intervir.

Palavras-chave


psicologia; social; institucional

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.