Neuroimagem do cérebro bilíngüe: evidências e metodologia de pesquisa

Ana Inés Ansaldo, Karine Marcotte, Rochele Paz Fonseca, Lilian Cristine Scherer

Resumo


Atualmente mais da metade da população mundial é bilíngüe, sendo o estudo do processamento lingüístico e de seus correlatos cerebrais em indivíduos bilíngües um tópico relevante e inovador na recente área da neuropsicolingüística. Este artigo tem dois objetivos: 1) discutir alguns aspectos metodológicos relacionados ao desenvolvimento de investigações com técnicas de neuroimagem sobre o processamento da linguagem no cérebro bilíngüe e 2) revisar evidências de neuroimagem sobre o processamento lingüístico considerando fatores individuais que têm caracterizado a literatura acerca do bilingüismo, por seu importante papel na representação cerebral bilíngüe da linguagem. Muitos estudos têm mostrado dados sobre a relação entre idade de aquisição, nível de proficiência, idade cronológica, uso de linguagem e forma de exposição às línguas na organização da linguagem no cérebro bilíngüe. A grande variabilidade de métodos de investigação e um controle metodológico nem sempre criterioso tem tornado difícil a generalização de conclusões sobre uma circuitaria cerebral da linguagem em bilíngües. A presente discussão deve contribuir para o debate dos fundamentos teóricos e metodológicos da organização neurofuncional da linguagem no cérebro bilíngüe.

Palavras-chave: Bilingüismo; neuroimagem; linguagem; neuropsicologia; neuropsicolingüística.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.