A especificidade semântica como fator determinante na aquisição de verbos

Lauren Tonietto, Aline Villavicencio, Maity Siqueira, Maria Alice de Mattos Pimenta Parente, Tania Mara Sperb

Resumo


Miller e Fellbaum (1991) postulam que verbos genéricos são mais básicos e de ocorrência mais precoce do que específicos. O presente estudo verificou a especificidade como fator determinante na aquisição de verbos em crianças brasileiras. O corpus de 146 respostas de crianças entre 2:0 e 5:11 anos e 75 adultos universitários, emitidas para cada um dos 17 filmetes da Tarefa de Nomeação de Ações, foi analisado quanto à validade e especificidade dos verbos. O número de respostas válidas e de verbos específicos aumentou significativamente com a idade, confirmando que idade e gênero são fatores preditores do uso de verbos específicos. Os resultados sugerem que o desenvolvimento lexical das crianças brasileiras está associado a sua capacidade de categorização, já que utilizam inicialmente verbos genéricos para diferentes situações. Com a experiência e exposição ao insumo lingüístico, adquirem características semânticas mais complexas que possibilitam o uso de mais verbos específicos.

Palavras-chave: especificidade semântica; aquisição de verbos; desenvolvimento lexical; categorização.

Palavras-chave


Especificidade semântica; aquisição de verbos; desenvolvimento lexical; categorização

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.