“Tornar-se Poliana”: o desamparo materno diante de seu bebê com síndrome de Down

Lisiane Machado Oliveira-Menegotto, Rita de Cássia Sobreira Lopes

Resumo


O artigo apresenta uma aplicação do método Bick de observação à investigação psicanalítica da relação mãe-bebê com síndrome de Down. Discutimos o processo de tornar-se Poliana adotado pela mãe do bebê com síndrome de Down e reproduzido, de forma empática, pela observadora, por estar sob efeito da transferência. Essa experiência evidenciou que os aspectos transferenciais possibilitaram a compreensão da dinâmica psíquica da mãe. Estudos que enfoquem a relação mãe-bebê com síndrome de Down apresentam relevância científica e social, uma vez que seus resultados não somente podem contribuir para avanços teóricos na Psicanálise e na Psicologia do Desenvolvimento Infantil, mas também para a prática clínica.

Palavras-chave


método Bick; transferência; síndrome de Down.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.