Motivos para evasão, vivências acadêmicas e adaptabilidade de carreira em universitários

Rodolfo Augusto Matteo Ambiel, Acácia Aparecida Angeli dos Santos, Simone Nenê Portela Dalbosco

Resumo


O estudo tem como objetivo avaliar se a vivência acadêmica e a adaptabilidade de carreira estão associadas aos motivos para evasão no ensino superior, conforme o curso e a etapa de formação. A amostra foi de 153 universitários de uma instituição particular localizada em uma cidade no interior de São Paulo e foram utilizados os instrumentos Questionário de Vivência Acadêmica-Reduzido (QVA-r), Escala de Adaptabilidade de Carreira (CAAS) e Escala de Motivos para Evasão do Ensino Superior (M-ES). Os dados foram analisados através de estatísticas descritivas, correlação de Pearson e regressão linear múltipla. Os resultados mostraram que o modelo incluindo os fatores do QVA-r e da CAAS simultaneamente é o mais adequado na predição dos fatores da M-ES de motivos relacionados à Carreira, ao Desempenho Acadêmico, ao Interpessoal e à Autonomia, explicando entre 14,3% e 19% da variância. Os resultados são discutidos à luz da teoria e de suas implicações práticas.


Palavras-chave


Adaptação; Desenvolvimento de carreira; Ensino superior.

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, L. S., Ferreira, J. A. G., & Soares, A. P. C. (1999). Questionário de Vivências Académicas: Construção e validação de uma versão reduzida (QVA-r). Revista Portuguesa de Pedagogia, 3, 181-207.

Almeida, L. S., Ferreira, J. A., & Soares, A. P. (2003). Questionário de Vivências Académicas (QVA e QVA-r). In M. M.

Gonçalves, M. R. Simões, L. S. Almeida, & C. Machado (Orgs.), Avaliação psicológica: Instrumentos validados para a população portuguesa (pp. 113-130). Coimbra: Quarteto Editora.

Almeida, L. S., Soares, A. P., & Ferreira, J. A. G. (2002). Questionário de Vivências Acadêmicas (QVA-r): Avaliação do ajustamento dos estudantes universitários. Avaliação Psicológica, 2, 81-93.

Ambiel, R. A. (2015). Construção da Escala de Motivos para Evasão do Ensino Superior. Avaliaçao Psicologica: Interamerican Journal of Psychological Assessment, 14(1), 41-52. http://dx.doi.org/10.15689/ap.2015.1401.05

Araújo, A. M., Almeida, L. S., Costa, A. R., Alfonso, S., Conde, Á., & Dea-o, M. (2015). Variáveis pessoais e socioculturais de diferenciação das expectativas académicas: Estudo com alunos do Ensino Superior do Norte de Portugal e Galiza. Revista Portuguesa de Educação, 28(1), 201-220. http://dx.doi.org/10.21814/rpe.7057

Astin, A. (1993). What matters in college? Four critical years revised. San Francisco, US: Jossey-Bass. http://dx.doi.org/10.2307/1176821

Bardagi, M. P., & Hutz, C. S. (2005). Evasão e serviços de apoio ao estudante: Uma breve revisão da literatura brasileira. Psicologia Revista, 14(2), 279-301.

Bardagi, M. & Hutz, C. S. (2014). Evasão universitária e serviços de apoio ao estudante: uma breve revisão da literatura brasileira. Psicologia Revista – Revista da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde, 14(2), 279-301.

Brasil. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Ensino Superior. (1996). Comissão Especial de Estudos sobre a Evasão nas Universidades Públicas Brasileiras. Brasília, DF: MEC/SESU.

Brasil. Presidência da República. (2005). Lei nº 11.096. Institui o programa Universidade para todos– PROUNI. Brasília, DF: Casa Civil.

Brasil. Presidência da República. (2007). Decreto nº 6.096. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI. Brasília, DF: Casa Civil.

Cabrera, L., Bethencourt, J. T., Pérez, P. A., & Afonso, M. G. (2006). El problema del abandono de los estudios universitarios. Revista Electrónica de Investigación y Evaluación Educativa, 12(2), 171-203.

Chickering, A. W. & Reisser, L. (1993). Education and identity. San Francisco, US: Jossey-Bass.

Dancey, C. P. & Reidy, J. (2013). Estatística sem matemática para psicologia: usando o SPSS para Windows. Porto Alegre: Artmed.

Duffy, R. D., Douglass, R. P., & Autin, K. L. (2015). Career adaptability and academic satisfaction: Examining work volition and self-efficacy as mediators. Journal of Vocational Behavior, 90, 46-54. http://dx.doi.org/10.1016/j.jvb.2015.07.007

Granado, J. I. F., Santos, A. A. A., Almeida, L. S., Soares, A. P., & Guisande, M. A. (2005). Integração académica de estudantes universitários: Contributos para a adaptação e validação do QVA-r no Brasil. Psicologia e Educação, 4(2), 31-41.

Igue, E. A., Bariani, I. C. D., & Milanesi, P. V. B. (2008). Vivência acadêmica e expectativas de universitários ingressantes e concluintes. Psico-USF, 13(2), 155-164.

Í-iguez, T, Saso, C. E., & Errazu, D. V. (2016). La Universidad del Espacio Europeo de Educación Superior ante el abandono de los estudios de grado. Causas y propuestas estratégicas de prevención. Educar, 52(2), 285-313. http://dx.doi.org/10.5565/rev/educar.674

Lobo, M. B. D. C. M. (2012). Panorama da evasão no ensino superior brasileiro: aspectos gerais das causas e soluções. Cadernos, 25, 1-23.

Monteiro, S. & Almeida, L. S. (2015). The relation of career adaptability to work experience, extracurricular activities, and work transition in Portuguese graduate students. Journal of Vocational Behavior, 91, 106-112. http://dx.doi.org/10.1016/j.jvb.2015.09.006

Noronha, A. P. P., Martins, D. F., Gurgel M. G. A., & Ambiel, R. A. M. (2009). Estudo correlacional entre interesses profissionais e vivências acadêmicas no ensino superior. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 13(1), 143-154.

Oliveira, R. E. C. & Morais, A. (2015). Vivências acadêmicas e adaptação de estudantes de uma universidade pública federal do Estado do Paraná. Revista de Educação Pública, 24(57), 547-568.

Savickas, M. L. (1997). Career adaptability: An integrative construct for life-span, life-space theory. Career Development Quarterly, 45, 247-259. http://dx.doi.org/10.1002/j.2161-0045.1997.tb00469.x

Savickas, M. L. (2005). The theory and practice of career construction. In S. D. Brown & R. W. Lent (Eds.), Career development and counselling: Putting theory and research to work (pp. 42-70). Hoboken, NJ: Wiley.

Savickas, M. L. & Porfeli, E. J. (2012). Career Adapt-Abilities Scale: Construction, reliability, and measurement equivalence across 13 countries. Journal of Vocational Behavior, 80(3), 661-673. http://dx.doi.org/10.1016/j.jvb.2012.01.011

Silva Filho, R. L. L., Motejunas, P. R., Hipólito, O., & Lobo, M. B. C. M. (2007). A evasão no ensino superior brasileiro. Cadernos de Pesquisa, 37(132), 641-659. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742007000300007

Silva, C. S. C. D., Coelho, P. B. M., & Teixeira, M. A. P. (2013). Relações entre experiências de estágio e indicadores de desenvolvimento de carreira em universitários. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 14(1), 35-46.

Sousa, H. D., Bardagi, M. P., & Nunes, C. H. S. D. S. (2013). Autoeficácia na formação superior e vivências de

universitários cotistas e não cotistas. Avaliação Psicológica, 12(2), 253-261.

Teixeira, M. A. P., & Gomes, W. B. (2005). Decisão de carreira entre estudantes em fim de curso universitário. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 21(3), 327-334. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722005000300009

Teixeira, M. A. P., Bardagi, M. P., Lassance, M. C. P., Magalhães, M. O., & Duarte, M. E. (2012). Career adapt-abilities scale – Brazilian form: psychometric properties and relationships to personality. Journal of Vocational Behavior, 80(3), 680-685.

Teixeira, M. A. P., Castro, G. D., & Piccolo, L. R. (2007). Adaptação à universidade em estudantes universitários: um estudo correlacional. Interação em Psicologia, 11(2), 211-220. http://dx.doi.org/10.5380/psi.v11i2.7466

Tinto, V. (1975). Dropout from higher education: A theoretical synthesis of recent research. Review of Educational Research, 45(1), 89-125. http://dx.doi.org/10.3102/00346543045001089

Tinto, V. (1993). Leaving college: Rethinking the causes and cures of student attrition (2ª ed.). Chicago, US: University of Chicago Press.

Tinto, V. (2007). Research and practice of student retention: what next? Journal of College Student Retention, 8(1), 1-19. http://dx.doi.org/10.2190/4YNU-4TMB-22DJ-AN4W




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-8623.2016.4.23872

e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.