Hábitos e estratégias para a realização da lição de casa e variáveis demográficas em estudantes do Ensino Fundamental II

Adriana Cristina Boulhoça Suehiro, Evely Boruchovitch

Resumo


Descrever os hábitos e estratégias relativas à realização da lição de casa e identificar diferenças em relação a variáveis como idade, estado, gênero e ano escolar foram os objetivos do presente estudo. Participaram 426 alunos, entre 10 e 17 anos, do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental, de escolas públicas do interior de São Paulo e da Bahia. Os dados foram coletados mediante um questionário de identificação e uma escala do tipo Likert. Os resultados evidenciaram que os escolares apresentaram bons hábitos e estratégias relativas à lição de casa. Diferenças significativas emergiram somente em relação à idade e ao estado no qual os alunos residiam. Não foram encontradas diferenças significativas em razão do gênero e da progressão escolar.


Palavras-chave


Lição de casa; Aprendizagem autorregulada; Estratégias de aprendizagem.

Texto completo:

PDF

Referências


Baker, L. & Wigfield, A. (1999). Dimensions of children’s motivation for reading and their relations to reading activity and reading achievement. Reading Research Quarterly, 34(4), 52-477. http://dx.doi.org/10.1598/RRQ.34.4.4

Boruchovitch, E. (1999). Estratégias de Aprendizagem e desempenho escolar: considerações para a prática educacional. Psicologia, Reflexão e Crítica, 12(2), 361-376. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79721999000200008

Boruchovitch, E. (2006). Escala de Avaliação de Estratégias Relativas à Realização da Lição de Casa. Manuscrito não publicado. Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, SP.

Boruchovitch, E. (2009). Escala de Avaliação de Atitudes Relativas à Realização da lição de casa. In Anais do IV Congresso Brasileiro de Avaliação Psicológica e XIV Conferência Internacional de Avaliação Psicológica: Formas e Contextos e V Congresso Brasileiro de Roscharch e outros Métodos Projetivos (pp. 231-231). Campinas: Universidade São Francisco.

Boruchovitch, E. (2011). Análise fatorial e da consistência interna da escala de hábitos de estudo e estratégias de realização da lição de casa. Relatório técnico não publicado. Faculdade de Educação, Unicamp.

Carr, N. S. (2013). Increasing the Effectiveness of Homework for All Learners in the Inclusive Classroom. School Community Journal, 23(1), 169-182.

Carvalho, M. E. P. (2006). O dever de casa como política educacional e objecto de pesquisa. Revista Lusófona de Educação, 8, 85-102.

Carvalho, M. E. P. (2004). Escola como extensão da família ou como extensão da escola? O dever de casa e as relações família-escola. Revista Brasileira de Educação, 25, 94-104. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782004000100009

Carvalho, P. S. (2012). Hábitos de estudo e sua influência no rendimento escolar. Dissertação de Mestrado, Universidade Fernando Pessoa, Porto-PT.

Clement, L., Custódio, J. F., Rufini, S. E, & Alves Filho, J. P. (2014). Motivação autônoma de estudantes de física: evidências de validade de uma escala. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, 18(1), 45-56. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-85572014000100005

Cooper, H. (1989). Homework. White Plains, NY: Longman. http://dx.doi.org/10.1037/11578-000

Corno, L., & Xu, J. (2004). Homework as the Job of Childhood. heory Into Practice, 43(3), 227-233. http://dx.doi.org/10.1353/tip.2004.0032

Ferreira, H. M. (2008). Lição de casa: considerações sobre a relação criança/escrita. Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Franco, O. C. de M. (2002). Práticas familiares em relação ao dever de casa: um estudo junto às camadas médias de Belo Horizonte. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Freire, L. G. L. (2009). Autorregulação da aprendizagem. Ciências e Cognição, 14(2), 276-286.

Frison, L. (2007). Auto-regulação da aprendizagem. Ciência e Conhecimento, 2, 1-14.

Gomes, M. A. M. & Boruchovitch, (2011). Aprendizagem Autorregulada da Leitura: Resultados Positivos de uma Intervenção Psicopedagógica. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 27(3), 291-299.

Gomes, M. & Boruchovitch, E. (2013b). Motivação para ler e compreensão leitora no Ensino Fundamental-alguns fatores relacionados. In XI CONPE Congresso Nacional de Psicologia Escolar e Educacional (pp. 3-3). Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia.

González, M. L. G. (2013). Learning Goals and Strategies in the Self-regulation of Learning. US-China Education Review A, 3(1), 46-50. http://dx.doi.org/10.1080/13803610903444519

Maerh, M. & Meyer, H. (1997). Understanding motivation and schooling: where we’ve been, where we are and where we need to go. Educational Psychology Review, 9, 399-427.

Monteiro, V. & Mata, L. (2001). Motivação para a leitura em crianças do 1º, 2º, 3º e 4 anos de escolaridade. Infância e Educação – Investigação e Práticas, 3, 49-68.

Moreira, A. S. & Gabriel, A. P. G. (2013). A importância da participação da família na vida escolar dos alunos dos anos iniciais, segundo professores da escola Nilo Peçanha, do município de Alta Floresta MT. Revista da Faculdade de Alta Floresta (REFAF) (eletrônica), 3(1). Disponível em: http://faflor.com.br/revistas/refaf/index.php/refaf/article/view/110

Oliveira, K. L., Boruchovitch, E., & Santos, A. A. A. (2009). Estratégias de Aprendizagem e Desempenho Acadêmico: Evidências de Validade. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 25(4), 531-536. http://dx.doi.org/10.1590/s0102-37722009000400008

Paiva, M. O. A. de & Lourenço, A. A. (2012). A influência da aprendizagem autorregulada na mestria escolar. Estudos

e Pesquisas em Psicologia, 12(2), 501-520. http://dx.doi.org/10.12957/epp.2012.8279

Pires, A. F. P. (2013). Os Trabalhos para Casa no 1º Ciclo do Ensino Básico. Relatório de Projeto de Fim de Curso. Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Beja.

Prates, E. A. R. (2011). Estudo de validade da Escala de Competência em Estudo – ECE-Sup (S&H) pela correlação com a motivação de universitários. Tese de Doutorado, Universidade São Francisco, Itatiba-SP.

Ramdass, D. & Zimmerman, B. J. (2011). Developing Self-Regulation Skills: The Important Role of Homework. Journal of Advanced Academics, 22(2), 194-218. http://dx.doi.org/10.1177/1932202X1102200202

Resende, T. F. (2006). Dever de casa: questões em torno de um consenso. In 29ª Reunião Anual da ANPED: Educação, cultura e conhecimento na contemporaneidade (pp.1-16). Caxambu: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação.

Rodrigues, R. M. G (1998). Tarefa de casa: um dos determinantes do rendimento escolar. Educação e Filosofia, 12(24), 227-254.

Rosário, P., Mourão, R., Soares, S., Chaleta, E., Grácio, L., Núnez, J. C., & González–Pienda, J. (2005). Trabalho de casa, tarefas escolares, auto–regulação e envolvimento parental. Psicologia em Estudo, 10(3), 343-351. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-73722005000300002

Rufini, S. E., Bzuneck, J. A., & Oliveira, K. L. (2012). Qualidade da Motivação em Estudantes do Ensino Fundamental. Paidéia, 22(51), 53-62. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2012000100007

Sacco, S. G. (2012). Um estudo sobre hábitos e estratégias de aprendizagem na realização da lição de casa de alunos do Ensino Fundamental. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Campinas, Campinas-SP.

Schunk, D. & Zimmerman, B. (1994). Self-regulation of learning and instruction. Hillsdale: Erlbaum.

Schunk, D. H. & Zimmerman, B. J. (Eds.). (1998). Self-regulated learning: from teaching to self-reflective practice. New York: Guilford Press.

Sad, S. N. & Gürbüztürk, O. (2013). Primary School Students’ Parents’ Level of Involvement into their Children’s Education. Educational Sciences: Theory & Practice, 13(2), 1006-1011.

Shumow, L. (2011). Homework and study habits. In S. Redding, M. Murphy, & P. Sheley (Orgs.). Handbook on family and community engagement (pp. 77-80). Charlotte, NC: Information Age. Disponível em: http://www.schoolcommunitynetwork.org/Default.aspx (see “FACE Handbook”).

Vukman, K. B. & Licardo, M. (2010). How cognitive, metacognitive, motivational and emocional self-regulation influence school performance in adolescence and early adulthood. Eduational Studies, 36, 259-268. http://dx.doi.org/10.1080/03055690903180376

Walberg, H. (1981). A psychology theory of educational productivity. In F. Farley & N. Gordon. Psychology and education (pp. 81-110). Berkeley: McCutchan.

Xu, J. (2011). Homework completion at the secondary school level: A multilevel analysis. Journal of Educational Research, 104(3), 171-182. http://dx.doi.org/10.1080/00220671003636752

Xu, J. (2009). School location, student achievement, and homework management reported by middle school students. School Community Journal, 19(2), 27-44. Disponível em: http://www.schoolcommunitynetwork.org/SCJ.aspx

Zimmerman, B. (2008). Investigating self-regulation and motivation: historical background, methodological developments, and future propects. American Educational Research Journal, 45(1), 166-183. http://dx.doi.org/10.3102/0002831207312909




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-8623.2016.2.22729

ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.