Educação Moral no Ensino Fundamental: Prática Docente de Ensino da Justiça

Leandra Lúcia Moraes Couto, Heloisa Moulin de Alencar

Resumo


Trata-se de um estudo na área da Psicologia da moralidade e da educação moral. Objetivamos pesquisar os juízos de 23 docentes, 11 de 1º e 12 de 5º ano do ensino fundamental, acerca do ensino da justiça. Além disso, propomos-nos a verificar se tais práticas modificam-se em razão do ano escolar para o qual a participante leciona. Realizamos entrevistas semiestruturadas com base no método clínico piagetiano, bem como analisamos os dados de acordo com a referida teoria e a sistematização proposta por Delval. Constatamos que a maioria das práticas relatadas trata de meios que estão embasados em ações impositivas. Ademais, averiguamos diferenças entre os anos escolares pesquisados: as docentes de 5º ano mencionam mais procedimentos impositivos. De modo geral, verificamos que os procedimentos adotados pelas docentes podem não favorecer a efetivação das finalidades por elas almejadas. A partir dos dados obtidos, enfatizamos a necessidade de intervenções com a população pesquisada.

Palavras-chave


Educação moral; Justiça; Professores de ensino fundamental.

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, U. F. (2000). Escola, democracia e a construção de personalidades morais. Educação e Pesquisa, 26(2), 91-107. http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022000000200007

Brasil. (2000). Parâmetros Curriculares Nacionais. Apresentação dos Temas Transversais: Ética. Secretaria de Educação Fundamental. (Vol. 08, 2a ed.). Rio de Janeiro: DP&A.

D'Aurea-Tardeli, D. (2012). Outros procedimentos para educar moralmente: Como as histórias e a discussão de filmes podem ajudar na formação moral de nossos alunos? In L. R. P. Tognetta, & T. P. Vinha (Org.). É possível superar a violência na escola? Construindo caminhos pela formação moral (pp. 116-137). São Paulo: Editora do Brasil.

Delval, J. (2002). Introdução à prática do método clínico: Descobrindo o pensamento das crianças (F. Murad, Trad.). Porto Alegre: Artmed.

García, M. X., & Puig, J. M. (2010). As sete competências básicas para educar em valores (O. Curros, trad.). São Paulo: Summus.

La Taille, Y. (2002). Uma interpretação psicológica dos limites do domínio moral: Os sentidos da restrição e da superação. Educar, n. 19, 23-38. Recuperado de http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/educar/article/view/2079/1731 http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.244

La Taille, Y. (2006). Moral e ética: Dimensões intelectuais e afetivas. Porto Alegre: Artmed.

La Taille, Y. (2009). Formação ética: Do tédio ao respeito de si. Porto Alegre: Artmed.

La Taille, Y. (2010a). A escola e os valores: A ação do professor. In Y. La Taille, N. Pedro-Silva, & Justo, J. S. Indisciplina/disciplina: Ética, moral e ação do professor (3a ed., pp. 5-21). Porto Alegre: Mediação.

La Taille, Y. (2010b). Moral e ética: Uma leitura psicológica. Psicologia: Teoria e Pesquisa (UnB. Impresso), 26(especial), 105-114. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722010000500009

Ministério da Saúde (1996). Resolução 196/96, de 10 de outubro de 1996. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília. Recuperado de www.conselho.saude.gov.br/

Müller, A., & Alencar, H. M. (2012). Educação moral: O aprender e o ensinar sobre justiça na escola. Educação e Pesquisa (USP. Impresso), São Paulo, 38(2), 453-468. http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022012000200012

Piaget, J. (1994). O juízo moral na criança. (4a ed., E. Leonardon, Trad.). São Paulo: Summus. (Trabalho original publicado em 1932).

Piaget, J. (1996). Os procedimentos da educação moral. In L. Macedo (Org.). Cinco estudos de educação moral (pp. 1-36). São Paulo: Casa do Psicólogo. (Trabalho original publicado em 1930).

Puig, J. M. (1998). Ética e valores: Métodos para um ensino transversal. (A. V. Fuzatto, Trad.). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Puig, J. M. (2007). Aprender a viver. In V. A. Arantes (Org.). Educação e valores: Pontos e contrapontos (pp.65-106). São Paulo: Summus.

Tognetta, L. R. P., & Vinha, T. P. (2011). Quando a escola é democrática: Um olhar sobre a prática das regras e assembleias na escola. (2a ed.). Campinas: Mercado de Letras.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-8623.2015.1.16927



e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.