Repercussões Psicossociais da Acessibilidade Urbana para as Pessoas com Deficiência Física

Sâmara Sathler Corrêa Lima, Maria Nivalda Carvalho-Freitas, Larissa Medeiros Marinho Santos

Resumo


Frente às diversas discussões sobre os aspectos que envolvem a vida e os direitos das pessoas com deficiência física (PcDF), o objetivo deste estudo foi analisar as repercussões psicossociais da acessibilidade urbana para as PcDF. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada por meio de entrevista semiestruturada, utilizando como estratégia de tratamento de dados a Análise de Conteúdo. Foram entrevistados oito cadeirantes residentes em uma cidade histórica de Minas Gerais. As principais repercussões foram identificadas e agrupadas em quatro categorias: apropriação do espaço urbano e vivência do sentimento de autonomia versus dependência; experiências no espaço urbano; limites e superações; e importância da acessibilidade urbana para o processo de inclusão social. Além disso, foi constatada a dificuldade que as PcDF têm em diferenciar aspectos físicos e sociais, referendando os impactos psicossociais da acessibilidade urbana para essas pessoas. Outros estudos precisam ser realizados para verificar essas repercussões em outros contextos.


Palavras-chave


Deficiência física; Acessibilidade urbana; Inclusão social; Aspectos psicossociais.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.