Transição para a parentalidade: ajustamento conjugal e emocional

José Augusto Evangelho Hernandez, Cláudio Simon Hutz

Resumo


A transição para a parentalidade é um período do ciclo vital familiar caracterizado por mudanças impactantes sobre a vida e o relacionamento dos indivíduos que a experimentam. Este trabalho investigou o ajustamento conjugal e emocional neste contexto. Participaram da pesquisa 62 mulheres coabitantes com seus parceiros, as quais foram examinadas antes e depois do nascimento do bebê. Foram utilizadas a Escala de Ajustamento Diádico e a Escala Fatorial de Neuroticismo. Os resultados mostraram um declínio significativo nas médias de ajustamento conjugal do pré para o pós-natal, confirmando o efeito da transição para a parentalidade relatado pela literatura. Análises de Regressão revelaram que essa queda na qualidade da relação do casal foi parcialmente explicada por fatores disposicionais das participantes, tais como desajustamento psicossocial e depressão. Infere-se que, para as mulheres desta amostra, a chegada do primeiro bebê pode ter gerado problemas e dificuldades que afetaram o relacionamento do casal.

Palavras-chave


Transição para a Parentalidade, Qualidade Conjugal, Ajustamento Conjugal, Ajustamento Emocional/Neuroticismo.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.