O advir da criação na clínica

Carmen Ines Debenetti, Tania Mara Galli Fonseca

Resumo


Este trabalho visa pensar o processo terapêutico como um projeto de conhecimento do corpo-criação, que consistiria no desvendamento da vida através dos planos que compõem o pensamento (arte, filosofia e ciência), facultando a composição de novos territórios existenciais, numa aptidão para deixar aparecer as coisas como se apresentam, num constante abrir-se. A noção de paradigma ético-estético e político nortearia as práticas analíticas. O paradigma estético pressupõe a criação em seu estado nascente, que é o que constitui a potência permanente de atualização. O paradigma ético e político evidencia um compromisso com a potência e efetuação da vida na diferenciação do ser, e um ato de responsabilidade frente ao constituído e frente ao que vai se constituindo, e, que ultrapassa os esquemas pré-estabelecidos.

Palavras-chave


Clínica; criação; paradigma estético

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.